'Maníaco da Cantareira' é condenado a 57 anos por estupros e assassinatos

Ademir Oliveira do Rosário foi considerado culpado pelo estupro e homicídio de dois irmãos na Serra da Cantareira em 2007

iG São Paulo |

Akin/Futura Pres
Ademir Oliveira Rosário quando foi preso em 2007
Ademir Oliveira do Rosário, conhecido como maníaco da Cantareira, foi condenado a 57 anos de prisão, por dois homicídios triplamente qualificados e dois estupros, sendo um na forma tentada, contra os irmãos Josenildo José de Oliveira, 14 anos, e Francisco Ferreira de Oliveira Neto, 15 anos. Os crimes ocorreram em 2007, na Serra da Cantareira, zona norte de São Paulo.

Ademir deve cumprir a pena em regime fechado, segundo decisão do juiz Gilberto Ferreira da Cruz, que presidiu o Tribunal do júri nesta terça-feira . “Por se tratar de réu perigoso e violento, reedito e ratifico o decreto de prisão preventiva, visto que os seus pressupostos fáticos e requisitos jurídicos (genéricos e específicos) estão até agora presentes e reforçados, em especial a necessidade do Estado materializar a efetiva aplicação da lei penal e garantir a ordem pública”, afirma a sentença.

O outro acusado de cometer os crimes junto com Ademir, Élson José Messagi, foi condenado em outubro de 2009 a 31 anos de reclusão.

O crime

Os irmãos Josenildo e Francisco desapareceram no dia 22 de setembro de 2007, quando entraram na mata dizendo que iriam apanhar frutas. A polícia encontrou os dois corpos na terça-feira seguinte (25), nus e com várias perfurações, um deles tinha um braço quebrado.

Na época, Ademir cumpria pena em regime semiaberto no presídio de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, e deixava a cadeia aos finais de semana.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG