Mais dois caixas eletrônicos são alvos de roubo em São Paulo

Crime aconteceu na cidade de Guarulhos e denúncia foi feita por moradores

AE |

selo

Mais dois caixas eletrônicos, um em Guarulhos e outro em Mauá, na Grande São Paulo, foram alvos de criminosos na madrugada desta quinta-feira.

Por volta das 3h, moradores da Vila São José, em Mauá, ligaram para o 190 informando sobre um forte estrondo no interior de um posto de gasolina localizado na altura do nº 3.000 da avenida Barão de Mauá.

Armados, bandidos renderam os funcionários do estabelecimento e trancaram todos no banheiro. Segundos depois explodiram um caixa da Rede Banco 24 Horas dentro da loja de conveniência. Nenhum valor teria sido levado da máquina. Pelo menos três suspeitos deixaram o local em um Toyota Fielder prata.

Em Guarulhos, também nesta madrugada, outro caixa eletrônico foi explodido por criminosos. Com o objetivo de atrair a Polícia Militar para outro ponto da cidade, criminosos explodiram a fachada de uma agência do Itaú, localizada na avenida Papa João Paulo, 1.600, no Jardim Presidente Dutra. Segundos depois, atacaram um caixa instalado dentro de um açougue, na Estrada das Lavras, 962, no bairro das Lavras. Segundo a polícia, os criminosos fugiram com o cofre da máquina.

Com esses dois ataques a caixas, sobe para pelo menos 29 o número de crimes deste tipo ocorridos no período entre o final da noite e madrugada na região metropolitana de São Paulo. São 14 casos na capital e 15 na Grande São Paulo, somente neste ano.

Na maioria dos casos, 17 deles, os bandidos usaram explosivos para arrombar as máquinas. Em outras 10 ações, foram utilizados maçaricos. Em apenas dois casos, os ladrões carregaram as máquinas, que pesam cerca de 450 quilos cada.

AE
Bandidos roubam caixa eletrônico em Guarulhos, Grande São Paulo

Notas manchadas

Em nota divulgada nesta quarta-feira (18), o Banco Central (BC) informou que toda cédula que contiver manchas, rabiscos, símbolos ou desenhos deve ser depositada ou trocada em estabelecimento bancário. "A população e o comércio devem recusar o recebimento de notas do Real marcadas", afirma a nota, em resposta às dúvidas sobre o destino das cédulas manchadas com tinta vermelha. Estas notas são manchadas como forma de combater furtos a caixas eletrônicos.

O BC esclarece que, caso alguma cédula marcada seja recebida inadvertidamente, ela deve ser encaminhada a um estabelecimento bancário, que entregará um recibo a quem apresentou a cédula. A cédula será então encaminhada ao BC para exame e destruição. Caso a nota seja legítima, a pessoa que a apresentou será ressarcida.

    Leia tudo sobre: caixaroubopolíciasão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG