Lotação do Metrô de SP supera índices recomendados

Trens da Linha 3 - Vermelha, que pararam na última terça-feira, têm 9,8 passageiros por m². Limite do aconselhável é 6

AE |

selo

O índice de ocupação dos trens aumentou em todas as linhas do metrô no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2009, sendo que duas linhas já têm índices de ocupação acima do limite aceitável pelas organizações internacionais de saúde. A situação é consequência de uma matemática perversa.

Dados da Secretaria dos Transportes Metropolitanos apontam que cada vaga criada na rede atrai uma demanda reprimida de 1,3 passageiro. Ou seja, a cada dez novos lugares nos vagões, entram 13 pessoas no sistema - vindas de outros meios de transporte.

Na prática, isso significa trens cada vez mais lotados. A Linha 3 - Vermelha continua sendo a mais carregada, com 9,8 passageiros por m² no horário de pico, muito acima dos 6 aconselháveis. Houve uma piora de 2% - o índice de 2009 era de 9,6. Isso em um período em que o ramal mais carregado do mundo recebeu cinco novos trens.

"Seis é o limite do aceitável", explica o professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) Jaime Waisman. Ele acrescenta que é natural a melhoria na qualidade do transporte atrair novos usuários e isso é um ponto positivo. "Mas é preciso investir em tecnologia e no aumento da rede. A distribuição da demanda por novos ramais deve melhorar o índice de ocupação." Waisman completa que outro reflexo da superlotação é o desgaste na rede e até dos trens.

A Linha 1-Azul é outro ramal que tem grande lotação no horário de pico, além de falhas recentes. O índice passou de 8 para 8,9, alta de 11,25%. Mas a linha que mais apresentou piora foi a 2 - Verde, grande parte em consequência da criação de novas estações.

A situação deve piorar um pouco nos próximos meses, quando a Estação Tamanduateí iniciar a operação comercial e fizer a ligação com a Linha 10 - Turquesa da CPTM. O índice de ocupação nos trens atualmente é de 5,9 passageiros por m², no limite do aceitável - o aumento foi de 25,5%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Paralisação na Linha 3

Na última terça-feira, a Linha 3, que liga as estações Palmeiras/Barra Funda a Corinthians/Itaquera, ficou parada por quase por três horas por conta de um incidente em um dos trens. Segundo o Metrô, uma blusa ficou presa na porta do último vagão, o que impediu que ela fechasse completamente.

A operação foi interrompida para que um funcionário pudesse averiguar o problema. Por conta do atraso, passageiros de outros trens acionaram o dispositivo de emergência para abrir as portas. Com usuários na via, a energia elétrica precisou ser desligada pela empresa para evitar acidentes e, sem ar condicionado, muitos passageiros passaram mal e precisaram ser resgatados. Dezessete trens ficaram danificados.

Veja imagens do caos enfrentado por usuários na última terça-feira:

 *Com informações do iG São Paulo

    Leia tudo sobre: metrôlotaçãolinhas 3

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG