Linha 4 do Metrô de SP terá R$ 226 mi de banco japonês

O custo total estimado para a implantação da segunda fase da linha amarela é de US$ 910 milhões (R$ 1,58 bilhão)

AE |

selo

O governador de São Paulo, Alberto Goldman, segue hoje para o Japão, onde vai assinar um contrato de empréstimo para a segunda fase das obras de implantação da Linha 4 - Amarela do Metrô, que faz parte do Plano de Expansão dos Transportes Metropolitanos de São Paulo. O acordo será feito com o Banco Japonês para Cooperação Internacional (JBIC, na sigla em inglês) e um consórcio de bancos japoneses, tendo como agente financeiro o Sumitomo Mitsui Banking Corporation (SMBC).

O valor da operação entre o governo do Estado e o JBIC é de US$ 130 milhões (R$ 226,35 milhões). Estes recursos foram contratados com prazos de 5 anos de carência e 7 anos para amortização. O empréstimo será somado ao financiamento do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), no mesmo valor, cujo contrato de empréstimo foi assinado em 27 de setembro de 2010, e também à contrapartida do Tesouro Estadual e investimentos da própria concessionária.

O custo total estimado para a implantação desta segunda fase da Linha 4 - Amarela é de US$ 910 milhões (R$ 1,58 bilhão). O montante será utilizado para a complementação das Estações São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie, a construção da Estação Vila Sônia, a aquisição de 15 novos trens, o prolongamento de 1,5 km de via e a instalação de sistemas de energia.

    Leia tudo sobre: metrô sptransporte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG