Lindemberg confessa que matou Eloá e nega tentativas de homicídio

Veja a versão do réu sobre os crimes dos quais é acusado

Fernanda Simas; iG São Paulo |

O réu Lindemberg Alves confessou que matou a ex-namorada Eloá Pimentel em outubro de 2008 e negou que tenha disparado contra um policial e a amiga Nayara Rodrigues.

Veja a versão de Lindemberg sobre os crimes dos quais é acusado:

Homicídio de Eloá – “Eu matei Eloá com um tiro. Depois que a polícia estourou a porta eu me assustei, ela levantou do sofá e eu atirei”

Tentativa de homicídio contra Nayara – “Eu não me lembro de ter atirado na Nayara”

Tentativa de homicídio contra sargento – “Isso é invenção. Nunca atirei contra um policial”

Cárcere privado de Eloá – “Confesso. Eu impedi ela de sair do apartamento”

Cárcere privado de Nayara, Vitor e Iago – “Nego. Eles poderiam sair a hora que quisessem”

Disparos de arma de fogo – “Dei dois disparos. Um contra o computador e outro no chão do pátio do prédio. Teve um tiro acidental com uma espingarda”

Ele também confessou que disse a frase “Estou ouvindo um anjo e um capetinha. E o capetinha está vencendo” porque disse “ ter se sentido traído, porque os policiais tinham cortado o contato com a minha irmã e estavam afastando as pessoas do local.”

    Leia tudo sobre: lindembergjulgamentoeloáversão crimes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG