Justiça revoga prisão temporária de Mizael

Suspeito pela morte de Mércia não é mais considerado foragido

iG São Paulo |

O juiz da Vara do Júri de Guarulhos, Jayme Garcia dos Santos Jr., revogou no final da tarde desta quarta-feira a prisão temporária do policial aposentado Mizael Bispo dos Santos. Ele é considerado pela polícia como o principal suspeito pelo assassinato da advogada Mércia Nakashima. Segundo o magistrado, os fundamentos apresentados pelo Ministério Público para a prisão temporária (de 30 dias) de Mizael não estão de acordo com a legislação.

ARQUIVO PESSOAL
A advogada Mércia Nakashima
Em sua decisão, o juiz também negou o pedido de reversão para prisão preventiva (por tempo indeterminado). A solicitação foi feita pelo Ministério Público na última segunda-feira. De acordo com o magistrado, a conversão deve ser feita somente quando existe a necessidade de garantia da ordem pública, da aplicação penal e conveniência da instrução penal.

Com as decisões desta quarta-feira, Mizael deixa de ser considerado como foragido da Justiça. A alteração, no entanto, não influencia no indiciamento do suspeito apresentado hoje pela Polícia Civil de São Paulo. O ex-policial foi indiciado por homicídio doloso triplamente qualificado e ocultação de cadáver contra a ex-namorada Mércia Nakashima.

Para a polícia, o assassinato foi premeditado e Mizael matou a advogada por ciúme e por não se conformar com o término da relação.

Entenda o caso

Mércia foi vista pela última vez no início da noite do dia 23 de maio, no bairro Macedo, em Guarulhos, na casa da avó. Depois que a advogada saiu de lá, não fez mais contato com amigos ou a família.

Mércia e Mizael foram sócios e namorados. Em entrevista ao iG, a irmã de Mércia, Claudia Nakashima, disse que o namoro dos dois foi marcado por idas e vindas e muitas brigas. Quando estava com ele “Mércia era outra pessoa”. “Ela não podia falar com ninguém, vizinhos do prédio até falam que quando ela estava sozinha no elevador cumprimentava; quando estava com ele, abaixava a cabeça”, diz Cláudia.

No dia do sumiço de Mércia, o advogado diz que foi visitar a filha e um irmão, com quem almoçou e, depois, saiu com uma garota de programa. Um fato que complica a situação de Bispo é que o rastreador do carro dele mostrou que das 18h40 às 22h38 ele ficou estacionado em frente ao estacionamento do Hospital Geral de Guarulhos, em uma rua a menos de cinco minutos da casa da avó de Mércia.

No dia 11 de junho, um pescador encontrou o corpo de Mércia boiando em uma represa de Nazaré Paulista. No mesmo local, um dia antes, homens do Corpo de Bombeiros de Atibaia já haviam localizado o veículo da vítima, com todos os pertences dela dentro.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG