Investigação sobre morte na USP está sob sigilo

Determinação é do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que apura o crime

AE |

selo

A investigação sobre o assassinato do estudante da Universidade de São Paulo (USP) Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, está sob sigilo por conta da determinação dada hoje pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que apura o crime.

Por conta da determinação, a promotora Mildred Assis Gonzalez, representante do Ministério Público (MP) designada pela Procuradoria Geral de Justiça para acompanhar o trabalho da polícia no caso, está impedida de fornecer informações, segundo o MP.

O crime aconteceu na noite de ontem, no campus Butantã da USP, na zona oeste de São Paulo. Felipe era estudante da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e foi morto no estacionamento da unidade com um tiro na cabeça.

    Leia tudo sobre: uspassassinatoestudante

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG