Incêndio no Butantan destrói maior acervo de cobras

82 mil exemplares foram consumidos pelo fogo. Instituto Butantan ficará fechado durante o fim de semana

iG São Paulo |

nullUm incêndio que atingiu na manhã deste sábado o Instituto Butantan, localizado na zona oeste de São Paulo, destruiu o maior acervo de cobras dos trópicos do mundo. Foram destruídos 82 mil exemplares, que estavam no laboratório de répteis. Amostras de aranhas e escorpiões também foram consumidas pelas chamas.

"Eram 77 mil serpentes classificadas e outras cinco mil em processo. Todo o conhecimento do Brasil estava aqui. São 100 anos de história", disse o cientista Francisco Franco, curador da coleção.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o fogo, que teve início por volta das 7h35, foi controlado cerca de uma hora e meia depois. As causas ainda são desconhecidas, mas uma das principais hipóteses é de curto-circuito, já que o incêndio teve início após a chave de luz ter sido religada.

Ainda de acordo com os bombeiros, ninguém ficou ferido. Dez carros de bombeiro e 50 homens foram designados para o combate às chamas no Butantan. Uma perícia será feita no local e a previsão é de que o resultado seja divulgado em 30 dias.

Por meio de nota, o instituto informou que "o Butantan irá aguardar, entretanto, as investigações da perícia técnica sobre as causas desta ocorrência. Assim que o prédio for liberado pela perícia, o Instituto Butantan irá iniciar o levantamento sobre a perda da coleção" .

O secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, esteve no Butantan e solicitou que a instituição elabore imediatamente um projeto para a recuperação do prédio.

Fundado em 1901, o Instituto Butantan é um centro produtor de vacinas e um importante centro de pesquisa biomédica. O laboratório trabalha em vários projetos sobre o uso de venenos de répteis, que estavam sendo provados no combate a doenças como a leishmaniose e o mal de Chagas.

Recentemente, o Butantan também foi o órgão público encarregado de desenvolver no Brasil a vacina contra a gripe H1N1, a partir da cepa fornecida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur.

Devido ao incêndio, o instituto ficará fechado ao público neste fim de semana.

(*com informações da agência Efe)

    Leia tudo sobre: Instituto Butantanincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG