iG vai às ruas de São Paulo para avaliar respeito no trânsito

Aplicação de multas a motoristas que desrespeitam pedestres completa um mês. CET registra queda de 61% no índice de atropelamentos

Carolina Garcia, iG São Paulo |

Trinta dias após a fiscalização intensiva da Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) contra o desrespeito aos pedestres, o iG voltou às ruas de São Paulo e constatou que a comunicação no trânsito da cidade está evoluindo. Após o início do Programa de Travessia Segura, desde maio deste ano, a CET registrou queda considerável de 61% no índice de atropelamentos na capital e a aplicação de 8.463 multas. O cenário é positivo e pode melhorar ainda mais, acredita o órgão.  

Nas diferentes regiões visitadas pela reportagem na última quinta-feira (8), foram flagradas cenas de respeito à travessia, desrepeito à faixa, pedestres atravessando fora dos locais adequados e desconfiança dos pedestres ao receberem a preferência dos veículos. São cenas diversas que revelam que a campanha e a orientação devem se estender por tempo inderterminado, mas a população já está tomando consciência da mudança de comportamento no trânsito.

“A prioridade ao pedestre é algo previsto no Código de Trânsito. Há uma necessidade da sociedade de humanizar a relação entre motoristas e pedestres. O desafio é fazer com que isso permeie em toda a cidade fazendo com que o motorista e pedestre encontrem esse equilíbrio”, afirma o gerente de operações da CET da região central, Wlamir Lopes da Costa.

Orientação

A dona de casa Rogéria Rodrigues Martinez tentava atravessar com o filho, no Largo do Paissandú, na região central, quando foi orientada pela agente da CET a efetuar o Sinal da Vida – ação de estender o braço em direção ao motorista sinalizando a intenção de atravessar. “A marronzinho estava aqui, me disse para sinalizar e funcionou, o ônibus parou. Vou tentar aplicar no dia a dia e vamos ver se eles vão parar.”

Leia também: Em 1º dia de multas, SP tem mais atropelamentos que a média de 2010
CET começa a multar motorista que desrespeitar faixa de pedestre

Para o corretor de imóveis Rudson Silva, os motoristas ainda são intolerantes e não respeitam o pedestre. Ele conta que ao atravessar as vias da zona leste de São Paulo já foi xingado inúmeras vezes por “não esperar pela ausência dos veículos no local”. “Um motoqueiro nem esperou eu sair da rua. Aqui [na zona leste] é assim lutando contra os carros e motos”.

Pedestres "aventureiros"

“É fato que São Paulo precisa de mais faixas de pedestres e passarelas, mas quando elas existem ainda são ignoradas por uns aventureiros”, diz o presidente da Associação Brasileira de Pedestres (Abraspe), Eduardo Daros, reforçando que a pressa e a preguiça não podem ser usadas como desculpas em casos que apresentam risco à vida.

Ainda segundo Daros, caso uma pessoa seja atingida por um veículo a 60km/h a probabilidade de morte é de 85%.  “As pessoas não entendem o perigo que é atravessar fora dos locais apropriados. Chamo essa ação de suicídio já que é muito fácil ser atropelado nessas condições de risco.”

Entre os muitos aventureiros flagrados pela reportagem do iG , estava o engenheiro Manoel Tavares com a filha Rafaela. Sem notar que estava sendo filmada, a dupla atravessou os dois trechos da Avenida Doutor Chucri Zaida, entre os shoppings Morumbi e Market Place, que possuíam acesso à faixa de pedestre e à passarela. Quando abordados, Tavares logo assumiu estar errado e ter conhecimento de que o correto seria utilizar a passarela, a poucos metros do local da entrevista. “Eu tava errado, né? Atravessei fora da faixa e poderia ter utilizado a passarela. É sempre aquela pressa que pode estragar tudo”, contou. 

Veja os flagras de respeito e desrespeito aos pedestres encontrados pelo iG

Multas

Segundo último balanço divulgado pela CET, realizado entre os dias 8 de agosto e 3 de setembro, 8.463 motoristas foram autuados em enquadramentos relacionados ao respeito ao pedestre. Entre os multados, estão: 2.625 motoristas que deixaram de utilizar a seta e não sinalizaram uma mudança de direção; 1.924 deixaram de dar preferência na faixa de pedestre; 1.918 não deram preferência em vias transversais; 1.521 veículos avançaram o sinal vermelho; 385 não esperaram a conclusão da travessia e 270 pararam sobre a faixa de pedestres.

A CET informou ainda que a partir do dia 19 deste mês toda a cidade receberá a fase de fiscalização intensiva. Desde quinta-feira (1º), segundo o órgão, todas as regiões de São Paulo já receberam os orientadores de travessia e passam um período de conscientização.

    Leia tudo sobre: programa tavessia seguracetpedestresmultas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG