Idosos representam só 2% dos doadores de sangue em SP, diz estudo

Pessoas acima de 60 anos, se estão bem de saúde, podem e devem doar

AE |

selo

Apenas 2% dos doadores de sangue paulistas são idosos, segundo estudo da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, com base nos dados da Fundação Pró-Sangue, instituição ligada à pasta.

O levantamento também mostra que as doações caem conforme aumenta a idade.

De acordo com a secretaria, a faixa etária de 18 a 29 anos é a que mais tem doadores: 37%. Em seguida, está a faixa de pessoas entre 30 e 39 anos, que representam 31% do total, e as de 40 a 49 anos (21%). Os paulistas com 50 a 59 anos correspondem a 9% das doações. Pessoas que têm entre 18 e 66 anos, que estejam com boas condições de saúde e pesem no mínimo 50 quilos estão aptas à doação de sangue.

"Embora a participação dos idosos entre os doadores seja limitada por fatores como problemas de saúde, ainda é possível aumentar esse número. A população está envelhecendo e é preciso que as pessoas mais velhas também tenham essa participação social, ajudando a salvar vidas por intermédio da doação," explica Frederico Carbone Filho, médico da Hemorrede da secretaria.

A Fundação Pró-Sangue disponibiliza quatro postos de coleta na capital paulista. Para facilitar a doação, o posto Clínicas atende todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados. O endereço é Avenida Doutor Enéas Carvalho de Aguiar, número 155, 1º andar. Funciona de segunda a sexta-feira, das 7 horas às 19 horas, e aos sábados, domingos e feriados, das 8 horas às 18 horas.

A lista dos postos de coleta de todo o Estado pode ser consultada no site da SES . Os dias e horários de funcionamento dependem de cada unidade.

* Por Fabiana Marchezi

    Leia tudo sobre: sanguedoaçãoidosos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG