Hospital suspende coleta de medula após morte de doadora

Luana Ribeiro, de 21 anos, doaria medula para uma criança de 4 anos. Hospital investiga possível falha nos procedimentos de coleta

AE |

selo

A morte de uma doadora fez o Hospital de Base, de São José do Rio Preto, interior de São Paulo, suspender na quarta-feira a coleta de medula óssea para transplantes. Escolhida na lista nacional de doadores, Luana Neves Ribeiro, de 21 anos, morreu na última segunda (4) após procedimentos preliminares para a coleta da medula. A doação seria para uma criança de 4 anos.

A coleta exige um implante nas veias dos braços. Os médicos não conseguiram fazê-lo e colocaram um cateter na artéria jugular, procedimento simples, segundo o hematologista Otávio Ricci Júnior, responsável pelo Serviço de Transplantes de Medula Óssea do HB.

Luana foi liberada e deveria voltar no dia seguinte para fazer a coleta, mas passou mal. Retornou ao hospital, onde morreu após perder líquidos e sofrer uma parada cardiorrespiratória. O hospital aguarda laudo para saber o que ocorreu. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: medula ósseadoaçãomorte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG