Homônimo de criminoso, pedreiro é preso em São Paulo

Homem que foi preso é negro e tem cabelos ondulados, enquanto o acusado é branco e tem cabelos lisos

AE |

selo

O servente de pedreiro Reginaldo José da Silva, de 44 anos, foi preso no último dia 23, por engano, em Araraquara, em São Paulo. Sua prisão ocorreu porque ele tem o mesmo nome de um homem acusado de matar a ex-mulher, em Maceió (AL), em 2000. As mães dos dois Reginaldos também têm o mesmo nome, Benedita Maria da Conceição. O Reginaldo de Araraquara é negro e tem cabelos ondulados, enquanto o acusado é branco e tem cabelos lisos. 

O autor do crime estuprou e assassinou a ex-mulher por estrangulamento. Silva é nascido em São José da Cora Grande (PE) e o autor do crime, dois anos mais velho, é de Palmares (PE). O detido estava acidentado na época do crime e nunca foi a Maceió, garantem parentes e amigos. A família contratou um advogado para pedir habeas corpus na Justiça de Maceió, que pediu a transferência de Silva para Alagoas. O juiz poderá pedir exame de DNA para comprovar as identificações.

    Leia tudo sobre: araraquarahomônimoprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG