Homens invadem banco e fazem reféns em São Paulo

Pelo menos 20 pessoas foram feitas reféns, mas ninguém foi ferido. A polícia prendeu nove assaltantes e apreendeu oito armas

Fernanda Simas, iG São Paulo |

Um grupo com nove pessoas armadas, formado por sete homens e duas mulheres, fez pelo menos cerca de 20 pessoas reféns nesta quinta-feira, das 16h às 18h, durante uma tentativa de assalto a uma agência do banco Santander, localizada na avenida Presidente Altino, na região do Jaguaré, zona oeste de São Paulo. Outras duas pessoas estão sendo averiguadas pela polícia porque deram explicações contraditórias sobre o que estavam fazendo no banco. O grupo, que tentava roubar cerca de R$ 170 mil, já tinha aberto o cofre quando a Polícia Militar (PM) chegou.

De acordo com o major Edinaldo Soares Alexandre, que comandou a negociação, um cliente do banco percebeu a ação dos bandidos, entrou em um banheiro e conseguiu chamar a polícia. Cerca de 50 policiais, incluindo homens das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), participaram da ação e cercaram o quarteirão para evitar que algum assaltante fugisse. O helicóptero Águia auxiliou a ação e equipes dos bombeiros foram chamadas para socorrer as vítimas.

A negociação durou cerca de duas horas e os assaltantes pediram a presença da imprensa e de uma advogada. Por volta das 18h30, segundo a Polícia Militar, todos os criminosos se entregaram e libertaram os reféns. A polícia fez uma varredura no local e conferiu o dinheiro, confirmando que nada foi levado. Oito armas foram apreendidas com os bandidos, sendo quatro revólveres, duas pistolas e duas armas de brinquedo.

O major Alexandre explicou que o grupo consegui entrar no banco porque uma mulher teria entrado primeiro com as armas de brinquedo. "Como as armas são de plásticos, a porta giratória não trava". Depois disso, o vigia do local foi feito refém e os outros assaltantes entraram no banco, sendo que dois ficaram do lado de fora para vigiar.

Por volta das 17h50, segundo a PM, oito reféns foram liberados, sendo dois homens e seis mulheres. Após o assalto, os cerca de 20 reféns foram encaminhados para uma delegacia para prestar depoimento. Em seguida, alguns retornaram ao banco para pegar seus pertences. Algumas mulheres choravam e não queriam entrar novamente no banco. Mais cedo, de acordo a PM, uma das reféns liberadas passou mal e foi atendida pelas equipes de resgate.

Em nota, o banco Santander informou que "está plenamente satisfeito com o desfecho do assalto da agência do Jaguaré, onde nossos clientes e funcionários viveram momentos de grande apreensão, e felizmente tudo terminou bem".

Com AE

    Leia tudo sobre: bancosantanderassalto a banco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG