Segundo a Secretaria de Segurança Pública, pessoa está no DHPP para averiguação e não é considerada suspeita

Alunos se reúnem em frente à reitoria da USP para entregar carta exigindo segurança no campus
AE
Alunos se reúnem em frente à reitoria da USP para entregar carta exigindo segurança no campus
Um homem presta depoimento nesta tarde no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no centro de São Paulo, sobre o assassinato de Felipe Paiva na Universidade de São Paulo (USP). Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o depoimento é apenas para averiguação e a pessoa não é considerada suspeita.

Nesta sexta-feira, o Conselho Gestor da USP se reuniu e decidiu encaminhar à reitoria um pedido para que um protocolo seja feito e possa definir a ação da Polícia Militar no campus do Butantã, zona oeste da capital. A reunião ocorreu em caráter extraordinário dois dias depois do assassinato de Felipe.

Ele foi morto com um tiro na cabeça no estacionamento da USP na noite de quarta-feira (18) depois de sair da aula. Na manhã de quinta-feira (19), alunos fizeram protestos na universidade e pediram mais segurança.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.