Homem é condenado a mais de 50 anos por estuprar e matar 'filha-neta'

Aposentado de 52 anos confessou que abusava de menina de 3 anos, fruto de estupros praticados contra outra filha

AE |

selo

Um aposentado de 52 anos foi condenado nesta terça-feira, em Leme, no interior de São Paulo, a mais de 50 anos pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, atentado violento ao pudor e ocultação de cadáver, praticados contra a menor M.D.C, informou o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) nesta sexta-feira.

Pedro Luis Couvre cometeu o crime em 2007 contra uma menina de três anos de idade. O corpo foi encontrado, após cinco dias de buscas, às margens da lagoa na propriedade onde a família morava em Santa Cruz da Conceição, cidade de três mil habitantes. 

Couvre, que até então era 'apenas' avô da menina, confessou tê-la asfixiado enquanto mantinha relações sexuais com ela. No entanto, um exame de DNA feito posteriormente mostrou que ele era o pai e não o avô da criança. A menina de três anos era fruto de inúmeros estupros praticados contra sua filha, desde que ela tinha nove anos de idade. Além da menina violentada, ele tem ainda outro filho com ela, segundo informa o TJ-SP. 

O Conselho de Sentença o considerou culpado de todas as acusações, após mais de dez horas de julgamento. A sentença foi de 50 anos, 4 meses e 15 dias de reclusão, em regime inicial fechado, e foi proferida pela juíza Camilla Marcela Ferrari Arcaro, que presidiu o julgamento na última terça-feira.

    Leia tudo sobre: justiçaestuproviolência doméstica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG