Protesto na Sé termina em confronto entre polícia e manifestantes

Uma pessoa ficou ferida, segundo organizadores, após policiais lançarem bombas de efeito moral para dispersar a multidão

iG São Paulo |

Uma pessoa ficou ferida durante tumulto entre manifestantes e policiais militares, em frente à Catedral da Sé, no centro de São Paulo, na manhã de hoje, aniversário da capital paulista. O protesto "Basta de Trevas na Luz e em São Paulo", contou com cerca de 200 pessoas, segundo informações da Polícia Militar (PM) e teve início por volta das 8 horas.

Poder Online: Kassab tem dificuldade de deixar missa na Catedral da Sé
Ocupação: Após ação policial, usuários da cracolândia se espalham pelo centro de SP

Futura Press
Confronto entre policiais e manifestantes na Praça da Sé deixou um ferido, de acordo com os organizadores
Portando faixas com críticas ao governo paulista pelas ações policiais realizadas na Cracolândia, no centro da cidade, e em Pinheirinho, em São José dos Campos, os manifestantes dificultaram a saída de autoridades da missa celebrada na catedral em comemoração ao aniversário da cidade. O tumulto teve início após os participantes do protesto cercarem o prefeito Gilberto Kassab, que deixava o local .

Policiais militares começaram a atirar bombas de feito moral, deixando um ferido, segundo organizadores do protesto. Alvo de parte das manifestações, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin , não compareceu à missa pelos 458 anos da cidade. Alckmin cancelou sua participação na última hora e enviou como representante o vice Guilherme Afif Domingos.

Futura Press
Manifestantes se reuniram em frente à Catedral da Sé

Após o confronto, os manifestantes seguiram em passeata até a sede da Prefeitura de São Paulo, no Viaduto do Chá. No início da tarde, os integrantes do protesto cercavam a sede da administração municipal, à espera do início da solenidade de entrega da Medalha 25 de Janeiro. A presidenta Dilma Rousseff e Alckmin são os dois homenageados deste ano e confirmaram presença na solenidade. Também é aguardada a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Tradicionalmente, eventos que contam com a presença de um presidente da República são cercados por grade, mas devido à presença dos manifestantes a Polícia Militar reforçou o número de homens e cercou toda a área de entrada da prefeitura. Ainda assim, os manifestantes usaram carro de som e gritaram palavras de ordem. Eles carregam, além das faixas contra as ações no Pinheirinho e na Cracolândia, bandeiras do PSOL, PSTU e Conlutas.

*Com reportagem de Thais Arbex, da coluna Poder Online, e informações da Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG