Grupo invade casa de cônsul do Haiti atrás de doações

Quatro pessoas invadiram a residência em São Paulo e levaram da casa R$ 1.350, canetas e dois relógios

AE |

Uma mulher disfarçada de oficial de Justiça abriu caminho para três ladrões invadirem na tarde desta terça-feira a residência oficial do cônsul do Haiti, George Samuel Antoine, no Morumbi, zona sul de São Paulo. Os quatro entraram no imóvel gritando que queriam o dinheiro de doações para o país, devastado por terremotos em janeiro. Foram levados da casa R$ 1.350, canetas e dois relógios. O cônsul não estava na residência. 

Um suspeito fugiu a pé, mas foi preso logo após o crime. Sua identidade não foi divulgada. Ele estava com uma pistola ponto 40. Um carro roubado, que teria sido usada no crime, foi apreendido. Os outros três envolvidos continuavam foragidos até a noite de ontem. 

Na residência havia quatro funcionários, entre seguranças e empregadas. O tenente José Ricardo Caresi, do 16.º Batalhão da Polícia Militar, disse que uma mulher morena, de blazer e calça jeans, tocou a campainha apresentando-se como oficial de Justiça. Dizia querer entregar um documento ao cônsul. "Ela tirou a atenção dos funcionários e aí os três entraram pelo portão." 

O filho do cônsul, François Antoine, foi o primeiro a ser avisado do crime. Também funcionário do consulado, que fica na Avenida Paulista, François foi imediatamente para a casa. "Na porta da casa tem uma placa do consulado. Acho que alguém passou, viu e achou que poderia ter dinheiro de doações, mas não tem", disse François. "Eles falaram para os nossos funcionários que queriam dinheiro das doações." Foi uma funcionária, que se escondeu no andar de baixo do imóvel, que avisou a PM. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: assaltocrimesão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG