Greve de ônibus em Guarulhos entra no 2º dia

Cinco empresas de Guarulhos e duas de Arujá aderiram à paralisação. Cerca de 1,3 milhão de pessoas são afetadas pela greve

iG São Paulo |

iG São Paulo
No 1º dia de greve, Polícia Militar é chamada durante a manifestação de funcionários
A greve dos motoristas e cobradores de ônibus de Guarulhos, na Grande São Paulo, entrou no 2º dia nesta quinta-feira. Segundo informações da Guarupas, Associação das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Guarulhos e Região, 30% da frota de ônibus - o que corresponde a cerca de 400 veículos - está nas ruas para cumprir determinação da Justiça do Trabalho. 

Cinco empresas de Guarulhos e duas de Arujá aderiram à paralisação. De acordo com o Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários e Trabalhadores em Transportes Urbanos, Metropolitanos e Intermunicipais de Guarulhos e Região (Sincoverg), a categoria reivindica aumento salarial de 14,10%, vale refeição de R$ 12, fim da dupla função (motorista e cobrador ao mesmo tempo, no caso dos micro-ônibus), 30 minutos de refeição remunerada, melhorias no convênio médico e cesta básica, além da jornada de 40 horas semanais. A data-base da categoria é em 1º de maio.

A proposta de reajuste salarial de 5,5% feita pelas empresas foi negada. Na tarde desta quinta-feira, sindicado e empresas voltam a negociar e, conforme a Guarupas, a expectativa é que os dois lados entrem em um acordo e a greve se encerre ainda hoje.

Procurada, a Prefeitura de Guarulhos disse que novamente autorizou que as lotações devidamente regularizadas operem durante todo o dia, sem restrição de horários. Táxis comuns também podem levar passageiros pelo sistema de lotação, mediante pagamento de tarifa no valor correspondente ao cobrado no transporte coletivo.

    Leia tudo sobre: greve de ônibusGrande São Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG