Governo de SP anuncia antecipação de obras para evitar apagões

Secretário disse que o governo vai tentar antecipar as obras da subestação Piratininga 2, previstas para serem concluídas em 2012

AE |

selo

O secretário estadual de Energia, José Aníbal, anunciou nesta quarta-feira medidas para evitar um novo apagão, como o que ocorreu nesta terça-feira na cidade de São Paulo . Ele disse que o governo vai tentar antecipar as obras da subestação Piratininga 2, em Interlagos, previstas para serem concluídas em fevereiro de 2012, ou colocar pelo menos um dos três transformadores dessa subestação em funcionamento já em novembro.

Aníbal disse que o governo aumentou hoje a capacidade de geração da energia da termoelétrica Piratininga, próxima ao reservatório da Billings, em 100 megawatts, e que esse esforço pode chegar a até 200 megawatts. "Isso nos dá uma boa margem de segurança para qualquer outra eventual ocorrência", afirmou, após reunião com representantes da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep), AES Eletropaulo, Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp).

Outra medida que será anunciada nos próximos dez dias é um remanejamento dos transformadores das subestações para ajudar a compensar eventuais falhas. Apesar das medidas anunciadas, Aníbal não descartou a possibilidade de que novos apagões voltem a ocorrer, embora elas "reduzam fortemente as chances de novas ocorrências". "Eu poderia dizer isso de forma mais segura daqui a dez dias, quando tivermos a possibilidade de que novos transformadores entrem em operação", afirmou.

Aníbal disse ainda que a responsabilidade pelo apagão "está bem configurada". O blecaute que afetou 2,5 milhões de pessoas e atingiu mais de 20 bairros da cidade de São Paulo teria sido causado por uma falha em um dos três transformadores de 345/88 quilovolts (kV) da subestação Bandeirantes, da zona sul da capital paulista. O problema acionou o sistema de proteção da unidade, que desligou os outros dois transformadores para evitar uma sobrecarga. "As razões da pane serão apuradas. O governo lamenta profundamente o ocorrido", disse.

Aníbal admitiu ainda que a subestação Bandeirantes opera em situação de forte pressão. "Com o calor forte e vários aparelhos funcionando nas casas, a carga do Bandeirantes não chega ao limite, mas chega próximo", afirmou.

    Leia tudo sobre: blecauteapagãoenergiasão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG