Governo de São Paulo quer modernizar o 'Sem Parar'

Objetivo é otimizar os equipamentos colocados nas rodovias concessionadas paulistas para acelerar os pagamentos

AE |

selo

O governo do Estado de São Paulo pretende substituir os modelos automáticos de cobrança de pedágio - o atual Sem Parar. O objetivo é modernizar todos os equipamentos colocados nas rodovias concessionadas paulistas para acelerar os pagamentos. Dessa forma, será possível reduzir congestionamentos perto das praças de cobrança e também diminuir os custos com operação, até mesmo com economia para os usuários.

O primeiro passo para a substituição do modelo aconteceu ontem, com a criação do Grupo de Estudos sobre Sistemas Automáticos de Arrecadação. Os integrantes vão reunir-se para estudar as modificações e precisam, em até 90 dias, propor medidas concretas ao secretário de Logística e Transportes, Saulo de Castro Abreu Filho.

Os modelos instalados atualmente nas rodovias são considerados obsoletos. Eles foram implementados há 11 anos, pouco depois das primeiras concessões para a iniciativa privada das rodovias - caso de Bandeirantes, Anhanguera, Castelo Branco, Raposo Tavares e Imigrantes.

A resolução que previa a criação do grupo cita como exemplo de melhoria, a partir de mudanças, a maior vazão de veículos nas praças de pedágio (reduzindo congestionamentos) e a possibilidade de motoristas efetuarem pagamentos antes de entrarem nas rodovias e também durante suas viagens ou após concluí-las. A economia para Estado e usuários será concretizada caso os modelos escolhidos tenham custo de operação menor. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: estradaspedágiogovernosão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG