Foragidos famosos dizem que não irão se entregar

Roger Abdelmassih, Mizael Bispo, Evandro Bezerra Silva, Jonathan Lauton e Evandro Correia aguardam julgamento de habeas corpus

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

O novo delegado da Divisão de Capturas da Polícia Civil de São Paulo, Waldomiro Milanesi, que assumiu no último dia 20 janeiro, diz que terá como uma das prioridades prender acusados de crimes de grande repercussão . São eles: Roger Abdelmassih (acusado de crimes sexuais contra ex-pacientes), Mizael Bispo de Souza e Evandro Bezerra Silva (acusados da morte da advogada Mércia Nakashima), Jonathan Lauton (acusado de agredir homossexuais na avenida Paulista) e o pagodeiro Evandro Correia (acusado de matar a ex-mulher e tentar matar o filho após eles caírem do 3º andar de um prédio em Guarulhos).

No que depender dos acusados, porém, Milanesi terá muito trabalho. A reportagem do iG conversou com os advogados dos cinco acusados e todos eles afirmam que seus clientes não têm qualquer intenção de se entregar.

Eles impetraram recursos no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ - SP), Superior Tribunal de Justiça (STJ) e até mesmo no Supremo Tribunal Federal (STF). Alguns advogados afirmam que, se os seus clientes forem se entregar, será apenas após o julgamento destes recursos, que ainda não têm data certa para acontecer.

Parte dos defensores, mesmo tendo o acusado a foto na seção de procurados do site da Polícia Civil , prefere dizer que eles são foragidos. É o caso de José Carlos da Silva, advogado de Evandro Bezerra Silva. “É importante dizer que ele não é foragido, ele é uma pessoa que não se apresentou à prisão porque entende que ela foi decretada ilegalmente”, afirma.

Édio Della Torre Junior, defensor de Jonathan Lauton, tem a mesma opinião. “Ele não é considerado pela defesa como foragido e só se entregará após o julgamento de habeas corpus no TJ”, diz. Junior quer que a Justiça mude a acusação de tentativa de homicídio para a de lesão corporal. “Não havia arma com meu cliente, não dá para caracterizar uma tentativa de homicídio, como consta nos autos”, argumenta. Lauton teve a prisão decretada no dia 14 de dezembro.

O médico especialista em reprodução humana Roger Abdelmassih é considerado foragido desde o dia 6 de janeiro. Ele foi condenado, em novembro de 2010, a 278 anos de prisão sob acusação de estupro e atentado violento ao pudor a pacientes, mas conseguiu o direito de recorrer em liberdade.

Contudo, pouco antes do Natal ele pediu a renovação do passaporte à Polícia Federal, o que foi interpretado como uma indicação de que ele poderia fugir do País.

José Luis de Oliveira Lima, advogado de Abdelmassih, diz que o médico abriu mão do passaporte para demonstrar que não tem intenção de deixar o Brasil, e que entrou com uma reclamação no STF. “A gente entende que ter solicitado passaporte não é fato novo para cancelar a liberdade’, diz.

Veja como está a situação dos outros foragidos da Justiça:

Após uma reaparição disfarçado, músico já está foragido há 5 meses

Mizael diz estar em Guarulhos e se defende de acusações por email 

Foragido, vigia do caso Mércia não acompanha gravidez da mulher

    Leia tudo sobre: foragidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG