A chuva não diminuiu a presença 2 milhões de pessoas que estiveram na Avenida Paulista para acompanhar a chegada de 2012

selo

A chuva não foi capaz de abafar a alegria das mais de 2 milhões de pessoas que estiveram na Avenida Paulista para acompanhar a chegada de 2012. Inovações marcaram o evento: uma segunda queima de fogos contou com cinco minutos extras de show pirotécnico regidos pelo maestro João Carlos Martins. Máquinas de bolhas de sabão substituíram, de forma sustentável, a tradicional chuva de papel laminado.

Veja também: Celebrações de ano-novo no mundo

O Maestro João Carlos Martins durante sua apresentação no Réveillon na Avenida Paulista
AE
O Maestro João Carlos Martins durante sua apresentação no Réveillon na Avenida Paulista

O palco, com mega telões de LED surpreendeu o público e foi comandado pelos atores Marcos Frota e Luigi Baricelli, esteve animado todo o tempo e contou com shows ecléticos desde o sertanejo, passando pelo rock, pop e romântico. "Estamos muito felizes com o resultado da festa. É muito importante para a cidade e para a Avenida Paulista, que está comemorando 120 anos, que mesmo sob chuva as pessoas tenham comparecido em peso para prestigiar o evento", afirmou o prefeito Gilberto Kassab.

Mesmo com recorde de público, não foram registradas ocorrências policiais durante o evento. Cerca de 2,9 mil agentes, entre policiais militares, agentes da CET e seguranças contratados, circularam pelo perímetro. "O esquema de revistas e bloqueios, similar ao que fazemos nas partidas de futebol, mostrou-se muito eficiente. Além do efetivo, contamos com cinco câmeras, 60 viaturas, 40 motos e um helicóptero monitorando toda a avenida para garantir a integridade das famílias e turistas que vieram prestigiar a virada", contou o coronel PM, Pedro Borges de Oliveira Filho, que comandou o trabalho dos PMs. Cerca de 4,5 mil pessoas trabalharam direta e indiretamente na organização do evento. Destas, 250 trabalharam na limpeza.

Após a concentração de mais de 2 milhões de pessoas, a Avenida Paulista recebeu um "batalhão" de garis para a realização da limpeza da via e das ruas no entorno, tomadas principalmente por papelão e material plástico em geral, boa parte copos e garrafas.

Às 4h30, boa parte da avenida já estava limpa e muito lixo já havia sido transferido para os caminhões da Prefeitura. Caminhões do tipo baú também foram utilizados para se guardar todo o gradil instalado na avenida. Caminhões-pipa auxiliaram também na limpeza. Às 7h15, a pista sentido Paraíso da Avenida Paulista ainda tinha uma faixa bloqueada; o sentido contrário permanecia com todas as faixas bloqueadas.

Em relação ao mega palco instalado próximo à Alameda Ministro Rocha Azevedo, como exceção à estrutura de ferro, todo o material utilizado durante a festa já havia sido retirado pelas equipes de desmontagem.

Shows

os shows começaram às 20h com a banda Restart, que embalou a galera com seus principais sucessos e diversas canções do último disco, lançado há pouco mais de mês. "É muito significativo para a banda participar desse show. A Avenida Paulista é um lugar que acompanhou nossa trajetória. No início, sempre nos reuníamos aqui, muitas de nossas influências vieram desse local", conta Pe Lanza, vocalista do grupo.

Na sequência, Ultraje a Rigor subiu ao palco para incendiar o público presente, que cantou clássicos da banda como "Eu me amo" e "Ciúme". Segundo Roger, vocalista da banda, "tocar na Avenida Paulista é sempre um privilégio. Tocamos aqui na avenida uma vez em 1987 e hoje repetimos a dose".

A cantora Roberta Miranda e a dupla Rio Negro e Solimões, representaram a música sertaneja no show da virada, fazendo a plateia dançar enquanto aguardavam a chegada da meia noite. O ponto alto da noite foi a tradicional queima de fogos, que aconteceu nos primeiros segundos de 2012, logo após a contagem regressiva comandada pelos atores Luigi Baricelli e Marcos Frota.

Veja as fotos do Ano Novo pelo Brasil:

Após 15 minutos de fogos e muitos efeitos visuais embalados por uma trilha sonora criada especialmente para a virada, o maestro João Carlos Martins subiu ao palco junto com a Orquestra Bachiana Filarmônica SESI-SP e a Bateria da Escola de Samba Vai-Vai. Pétalas de rosas brancas acompanharam a execução da orquestra.

Depois do maestro, o grupo Jota Quest deu continuidade à celebração, encerrando sua turnê comemorativa de 15 anos na estrada. Essa foi a primeira apresentação da banda mineira no Réveillon da Paulista.

Encerrando as festividades do Ano Novo, o KLB marcou presença no palco, comemorando o lançamento do novo CD. "O ano de 2011 foi um ano muito importante para nossa carreira e é um grande privilégio poder nos despedir dele assim, em grande estilo" conta Kiko, guitarrista do trio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.