Famílias retiradas do Pinheirinho aceitam ir para abrigo

Até o final da tarde, terreno em São José dos Campos deve ser entregue à massa falida de empresa do ex-investidor Naji Nahas

Agência Brasil |

Cerca de 250 pessoas retiradas do bairro Pinheirinho, em São José dos Campos, aceitaram a oferta de ir para abrigos da prefeitura e passam pelos centros de triagem. O grupo estava abrigado em uma igreja do Campo dos Alemães e, por decisão dos líderes do movimento de moradores, decidiu mudar de lugar.

Nesta terça-feira, parte das pessoas retiradas de Pinheirinho recusou a ajuda da prefeitura. A igreja, no entanto, não tinha condições de acolher as pessoas e dar a elas um atendimento adequado. Quatro abrigos, com capacidade para até 400 pessoas, foram montados próximo ao local. As famílias recebem colchões, cobertores, três refeições por dia, além de assistência médica e social.

Paula Miraglia: Sem solução, apenas violência

Famílias despejadas: Moradores têm dificuldades para reaver pertences

O terreno invadido no Pinheirinho em 2004 pertence à massa falida de uma empresa particular. A reintegração de posse foi pedida pelo dono da área e determinada pela Justiça estadual em 2006.

Mais cedo, o representante do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos (Condep), Renato Simões, informou que foi aberto um processo para apurar as denúncias de abusos cometidos contra os moradores do bairro.

O órgão investiga as suspeitas de violações cometidas por parte de integrantes dos governos estadual e municipal.

AE
Tratores derrubam casas da ocupação Pinheirinho, em São José dos Campos

Desocupação deve ser concluída nesta tarde

Está na etapa final o trabalho de demolição das casas do Pinheirinho. Até o final da tarde o terreno deveria ser entregue à massa falida da empresa Selecta, do ex-investidor Naji Nahas. A informação foi dada pelo capitão da Polícia Militar de São Paulo Antero Alves Baraldo.

A operação de derrubada das casas transcorre sem problemas com os ex-moradores. Poucos ainda acompanham os trabalhos, acompanhados por cerca de 400 policiais.

No início da tarde, cerca de 500 ex-moradores, que estavam abrigados na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Bairro Campos dos Alemães, perto do terreno desocupado, começaram a se deslocar para um abrigo municipal no Bairro do Morumbi, em São José dos Campos. O grupo seguiu em passeata pacífica, carregando colchões e objetos pessoais.

De acordo com balanço da PM, 14 pessoas foram presas, entre elas, oito foragidos da Justiça. Três menores foram apreendidos.

A polícia também apreendeu, dentra da favela, quatro veículos, entre eles uma motocicleta de luxo parcialmente desmontada, que tinha sido roubada em Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo.

    Leia tudo sobre: pinheirinhoreintegração de posse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG