Explosão fere professora em escola no interior de SP

Aluno é suspeito de ter arremessado artefato. Ele nega, mas, segundo a polícia, outros alunos afirmam ter visto a cena

AE |

Uma professora ficou ferida na manhã desta sexta-feira, depois que uma bomba explodiu dentro de uma escola estadual em São José dos Campos, no interior de São Paulo. A Polícia Civil informou que um aluno de 18 anos foi preso por ter arremessado o artefato. O explosivo usado ainda não foi identificado.

A mulher foi levada para um pronto-socorro da região com ferimentos em uma das pernas. Ela foi medicada e depois liberada pela equipe médica. Em seguida, a professora prestou depoimento no 5º Distrito Policial do município. O rapaz nega ter arremessado o artefato, mas, segundo a polícia, outros alunos da escola afirmaram ter visto a cena e confirmam o envolvimento dele no caso. O jovem será levado para a cadeia pública da cidade.

Segundo caso na escola

Este é o segundo caso de violência registrado nesta semana em uma escola paulista. Em Itu, um professor de matemática foi agredido com um soco no rosto por um aluno de 17 anos, durante uma aula, na Escola Estadual Regente Feijó, uma das mais tradicionais da cidade. O docente sofreu um corte na altura do olho e teve de ser levado para o pronto-socorro de um hospital. A agressão ocorreu anteontem, segundo a denúncia registrada no 3º Distrito Policial da cidade.

O professor Quintino Ferreira Rosa contou à polícia que, enquanto aplicava uma prova, o aluno ficava trocando de lugar e causando tumulto na classe. Ao ser advertido, o estudante reagiu com o soco. A agressão ocorreu na frente dos demais alunos. Como o ferimento sangrava, a direção da escola chamou o serviço de resgate e o professor foi levado ao pronto-socorro do Hospital São Camilo. Ele recebeu pontos no ferimento.

Com o rosto inchado em razão da violência do golpe e abalado pelo ocorrido, o professor pediu afastamento temporário para tratamento médico. O estudante foi levado por policiais militares ao distrito policial. Ele alegou que o professor levantou uma cadeira e ele achou que seria agredido, por isso se defendeu. O aluno já havia sido suspenso anteriormente por indisciplina.

A direção da escola não se manifestou sobre o caso. A Secretaria de Educação do Estado informou em nota que foi convocada uma reunião do conselho escolar do estabelecimento para tratar do caso. Na ocasião serão definidas eventuais medidas punitivas. O aluno foi suspenso das aulas preventivamente até a reunião do conselho. A diretora em Itu do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, Rita Diniz, cobrou providências da Secretaria estadual. Segundo ela, não é a primeira vez que alunos da mesma escola agridem ou humilham professores.

    Leia tudo sobre: violênciaescola

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG