Ex-namorado de advogada presta novo depoimento

Contradições levam Mizael Bispo de Souza a prestar novo depoimento sobre sumiço de Mércia Nakashima

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

ARQUIVO PESSOAL
Mércia sumiu após deixar a casa da avó, no dia 23 de maio
O ex-namorado da advogada Mércia Nakashima, de 28 anos, o ex-policial militar e também advogado Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, prestou na tarde desta sexta-feira novo depoimento sobre o sumiço de Mércia, que desde o 23 de maio não é vista. Após contradições entre os três depoimentos que deu, Souza foi novamente convocado pelo delegado Antonio Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para esclarecimentos. Até o início da noite, o delegado não atendeu os telefonemas feitos pela reportagem. A Secretaria da Segurança Pública não informou o que foi dito durante o depoimento. 

Para a polícia e a família de Mércia, Souza é, até o momento, o único suspeito de participação no caso. A primeira vez que foi interrogado pela polícia ele alegou que, apesar de não namorarem mais, os dois mantinham um bom relacionamento e saíam juntos eventualmente, sendo que na sexta-feira, dia 21, foram jantar em um shopping de Guarulhos e, no sábado, 22, a uma sessão de cinema. “Para gente é uma novidade isso”, diz Cláudia Nakshima, de 30 anos, ironicamente, dizendo que a irmã evitava o ex-namorado. Em entrevista ao iG, Cláudia disse o namoro foi marcado por brigas e que, após o término, a irmã trocou de celulares, e-mail e até de escritório para evitar ser localizada pelo ex-namorado. Ainda assim, ele sempre a procurava

A última vez que Mércia foi vista foi no dia 23 de maio após deixar a casa da avó, no bairro Bela Vista, em Guarulhos, Grande São Paulo, por volta das 18h30. Ela afirmou à mãe que iria para casa, pois ainda queria hidratar o cabelo.

ARQUIVO PESSOAL
Mércia (à direita) com a irmã Cláudia - as duas sempre foram muito unidas
No dia do sumiço de Mércia, Souza disse que foi visitar a filha e um irmão, com quem almoçou e, depois, saiu com uma garota de programa. Um fato que complica a situação do advogado o é que o rastreador do carro dele mostrou que das 18h40 às 22h38 do dia 23 de maio ele ficou estacionado em frente ao estacionamento do Hospital Geral de Guarulhos, em uma rua a menos de cinco minutos da casa da avó de Mércia.

Na quarta-feira pela manhã, ele foi espontaneamente à delegacia para prestar depoimento sobre o porquê ficou com o carro estacionado por quase quatro horas. À tarde, voltou ao local para um depoimento formal. Conforme o delegado Olim, Souza mostrou-se confuso e se contradisse em alguns momento, como o tempo que passou com a suposta prostituta. A idéia é que estes pontos sejam esclarecidos nesta sexta-feira.

Ao iG, Cláudia e a mãe, Janete Nakashima de 52 anos, afirmaram que ainda têm esperanças de que Mércia seja encontrada com vida. “Até o último momento, vou acreditar”, afirma Janete.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG