Ex-moradores do Pinheirinho vão receber bolsa aluguel do governo

O governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura de São José dos Campos assinaram convênio para pagar R$ 500 por mês às famílias

Agência Brasil |

AE
Parte das famílias retiradas da comunidade ficou abrigada em igreja
O governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura de São José dos Campos (SP) assinaram nesta quinta-feira um convênio para o pagamento de uma bolsa aluguel de R$ 500 por mês para 1,3 mil famílias que ocupavam o local conhecido como Pinheirinho. Até o momento, a prefeitura cadastrou 1,1 mil famílias.

A bolsa aluguel será paga durante seis meses, podendo ser prorrogada. Segundo o município, o auxílio começará a ser pago na próxima semana. O Estado irá participar da bolsa com R$ 400, enquanto a prefeitura arcará com R$ 100. De acordo com o governo do Estado, já há recursos e terrenos disponíveis para a construção das moradias.

“Esperamos em 48 horas já depositar o dinheiro na conta da prefeitura de São José dos Campos”, disse o governador Geraldo Alckmin, depois de se reunir com o prefeito da cidade, Eduardo Cury , no Palácio dos Bandeirante, sede do goveno paulista.

Explicação: Após críticas, PM envia e-mails para explicar ação no Pinheirinho

Abrigo: Famílias retiradas do Pinheirinho aceitam ir para abrigo

Paula Miraglia: Sem solução, apenas violência

“O aluguel é por seis meses, podendo ser prorrogado. E provavelmente será prorrogado, porque não dá para fazer construção em seis meses. O convênio será prorrogado até entregar a chave das casas para as famílias”, disse o governador.

O prefeito de São José dos Campos, anunciou que irá utilizar, integralmente, os recursos obtidos com o pagamento de impostos atrasados do terreno do Pinheirinho, pertencente a massa falida da Selecta, para a habitação social. “Esse dinheiro pertence a população de São José dos Campos, ele não pertence a alguém especificamente ou a um partido político. E nós estamos tomando a decisão de usar integralmente esses R$ 16 milhões para aumentar a capacidade de fazer habitações”.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG