Estudante é assassinado dentro da USP

Felipe Ramos de Paiva foi baleado na cabeça no estacionamento da faculdade de economia da USP, zona oeste de São Paulo

iG São Paulo |

O estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, foi morto com um tiro na cabeça na noite desta quarta-feira (18) após uma suposta tentativa de assalto no estacionamento da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP). Felipe cursava o 5° ano de Ciências Atuariais e foi baleado por volta das 21h30, depois de assistir a uma aula no campus do Butantã, zona oeste da capital paulista.

AE
Estudante de 24 anos foi morto dentro do estacionamento da FEA-USP
Segundo a Polícia Militar, um guarda universitário ouviu o disparo e correu para o estacionamento da faculdade, mas, ao chegar no local, encontrou Felipe morto perto de seu veículo, um Passat azul-marinho. Um dos pés do rapaz estava dentro do carro e o resto do corpo, do lado de fora. Ao lado, havia uma chave quebrada, um celular e óculos.

Testemunhas contaram à polícia que, logo após sair da aula, Felipe foi seguido por um homem até o estacionamento.

Após a abordagem, o estudante entrou em luta corporal com o suposto assaltante, a ponto de quebrar uma maçaneta do veículo. Foi quando o assassino sacou a arma. Felipe ainda tentou entrar no carro, que é blindado, para se proteger, mas não houve tempo. Depois de balear o jovem, o bandido fugiu sem levar nada.

Um carro grande, como um utilitário, teria sido visto saindo do estacionamento. Há câmeras no local, mas elas não flagraram o crime. O caso foi registrado no 91° DP, na Vila Leopoldina.

O enterro está marcado para as 16 horas no Cemitério da Saudade, em Caieiras (SP).

AE
Pais do estudante Felipe Ramos de Paiva compareceram ao estacionamento da FEA-USP

Paralisação e protesto

O Centro Acadêmico Visconde de Cairu, da FEA-USP, informou no início da madrugada desta quinta-feira que as atividades discentes serão suspensas, devido à morte do estudante. A informação foi divulgada em sua página oficial na internet e também pelo perfil do Centro Acadêmico nas redes sociais.

Durante a madrugada, a entidade também planejou mobilizar um protesto com alunos de graduação e pós-graduação da faculdade. "Vamos realizar um protesto em frente à faculdade e mostrar para todos a falta de segurança não só na FEA, mas em todo o campus. Vamos tentar mobilizar o maior número de pessoas possível através do Facebook", afirmou Antonio Raviolli, de 20 anos, diretor do Centro Acadêmico da FEA.

Por volta das 8h, os estudantes se dirigiram à reitoria para entregar uma carta aberta pedindo segurança no campus da universidade.

AE
Alunos se reuniram em frente à reitoria da USP para entregar carta exigindo segurança no campus
Segurança no campus

O reitor da unviversidade, João Grandino Rodas, afirmou em entrevista à rádio CBN nesta manhã que o conselho do campus irá se reunir para discutir medidas urgentes sobre a segurança na faculdade. Segundo Rodas, a evasão da USP pode estar ligada à falta de segurança da cidade universitária. "Nenhum pai quer colocar o seu filho em uma universidade pensando que poderá perdê-lo no quinto ano de estudo", lamenta.

Segundo ele, mesmo presente, o corpo de segurança do campus tem sido ineficiente já que não possui atributos como uma organização policial. "O segurança estava presente e foi até o local, porém, após o tiro. Precisamos intervir antes disso", conclui.

null

* Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: assassinatouspviolênciasão pauloassalto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG