Estado de aposentado baleado por vigia é grave

Segurança atirou contra aposentado após discussão. Homem usava marca-passo e foi barrado na porta giratória do banco

iG São Paulo |

iG São Paulo
Agência bancária onde vigilante disparou contra um cliente
O estado de saúde do aposentado baleado na quinta-feira por um vigia de banco é grave. Domingos Conceição dos Santos, de 47 anos, foi submetido a uma cirurgia que durou uma hora e meia e segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em coma, do Hospital São Camilo, no Ipiranga, na zona sul da cidade.

Segundo boletim do hospital, Domingos, que teve extensa lesão encefálica, está em coma induzido, mantendo sinais vitais com drogas vasoativas e seguindo investigação neurológica.

Segundo testemunhas, Domingos levou um tiro do segurança Pedro Gonçalves Almeida, de 37 anos, em uma agência do banco Bradesco, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, após os dois discutirem.

O aposentado usava um marca-passo e foi barrado na porta giratória do banco por volta das 10h de quinta-feira. Ainda de acordo com testemunhas, Domingos avisou o segurança que era portador de marca-passo, mostrou um documento, mas o vigia não acreditou e houve uma discussão.

Durante o bate-boca, Almeida disparou contra Domingos, que iria sacar o dinheiro da primeira aposentadoria. A bala atravessou a cabeça do aposentado e ainda acertou de raspão outro cliente que aguardava para entrar no banco.

Almeida foi preso em flagrante e, em depoimento à polícia, disse que acreditou que Domingos estivesse armado. O segurança foi autuado por dupla tentativa de homicídio doloso no 22º Distrito Policial de São Miguel Paulista. 

O cozinheiro, que foi atingido de raspão, passa bem. O Bradesco, por meio de nota, disse que lamenta o ocorrido e está prestando assistência aos familiares das vítimas. O banco preferiu não se pronunciar sobre o contrato com a empresa que presta segurança.

Segurança particular

Hoje, o Brasil tem aproximadamente 120 mil vigilantes em 370 empresas de segurança legalizadas no Estado de São Paulo. De acordo com dados da Coordenação de Controle da Segurança Privada da Polícia Federal, o país possui atualmente cerca de 5% de vigilantes privados a mais do que policiais militares. 

Estimativa do Ministério da Justiça revela que há 431.600 vigias em atividade, 100 mil só no Estado de São Paulo, ou seja, 19.700 a mais do que os 411.900 PMs. O contingente das Forças Armadas, de 320.400 homens é superado, por sua vez, em 35%.

O Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica, Serviços de Escolta e Cursos de Formação do Estado de S. Paulo (Sesvesp) também não quis comentar sobre o curso de formação para os seguranças.

    Leia tudo sobre: bancoSão Paulopolícia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG