Escolha de local de Metrô deve ser técnica, diz Kassab

Para prefieto, seria "lamentável" se decisão sobre o local da estação fosse tomada após pressão dos moradores de Higienópolis

AE |

selo

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse nesta sexta-feira que a escolha do local de uma futura estação de Metrô em Higienópolis, da Linha 6 - Laranja, no centro da capital paulista, deve ser definida por critérios técnicos.

Kassab, que participou da abertura do 7º Feirão da Casa Própria, da Caixa Econômica Federal, no Centro de Exposições Imigrantes, na zona sul, referiu-se ao anúncio da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), feito esta semana, de que a estação, inicialmente prevista para a avenida Angélica, seria substituída por outra mais perto do Pacaembu, na zona oeste

AE
Esquina da avenida Angélica que não terá mais uma estação do Metrô
Como a mudança havia sido pedida por moradores preocupados com "inconvenientes" da estação, formou-se a polêmica que se atenderia esse grupo. O Metrô considerou "absurda" a hipótese e informou que a decisão foi técnica e necessária para equacionar as distâncias, "visando melhor equilíbrio do projeto". 

Hoje, Kassab defendeu ainda que, se possível, sejam construídas duas estações na região: uma na avenida Angélica e outra nos arredores da Praça Charles Miller, no Pacaembu. Ele também afirmou que seria "lamentável" que a decisão sobre o local da estação fosse tomada após pressão dos moradores de Higienópolis. 

Questionado sobre a alegação técnica do Metrô para a mudança de local, uma vez que a cidade tem estações separadas por um espaço inferior a mil metros, como Sé e Liberdade, no centro, Kassab disse não achar estranha. Ele ressaltou que seria "leviano" da parte dele comentar uma decisão técnica.

    Leia tudo sobre: NACIONALGERAL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG