Engenheiros vão responder por morte de pedreiro em SP

Vítima morreu ao cair de uma altura de cerca de três metros no poço do elevador da obra onde trabalhava

AE |

A 5ª Vara Criminal Central de São Paulo recebeu denúncia do Ministério Público contra os engenheiros Roberto Bussab e Tacao Kageyama. Eles são acusados pela morte do pedreiro José Aparecido Ferreira da Silva, em um canteiro de obras no bairro da Mooca, zona leste de São Paulo, dia 5 de maio. Silva, de 18 anos, morreu após cair de uma altura de cerca de três metros no poço do elevador da obra. Segundo a denúncia do MP, os engenheiros deixaram de instalar uma fechadura elétrica no portão do elevador da construção de propriedade da empresa Honduras Engenharia e Construções, o que permitiu a queda do funcionário no fosso.

A vítima ainda foi atingida na cabeça por um carrinho com concreto, que também caiu no poço. Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tentaram reanimar o servente, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Bussab e Kageyama também respondem por corrupção ativa e fraude processual, acusados de oferecer R$ 20 mil a um policial para que ele se omitisse e não mencionasse a suposta adulteração da cena no local. Os acusados vão responder por homicídio culposo. A primeira audiência do processo está marcada para o dia 16 de novembro, na 5ª Vara Criminal Central do Fórum da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo.

    Leia tudo sobre: Acidenteobra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG