Em São Paulo, trânsito da manhã já é pior que o da tarde

CET aponta como uma das causas do trânsito da manhã a permissão para a circulação de caminhões na região do centro expandido

AE |

selo

Pela primeira vez, motoristas de São Paulo enfrentam mais engarrafamentos no horário de pico da manhã - entre 7h e 10h - que no fim de tarde e começo da noite. Esta é a primeira vez em que se inverte a tendência. Historicamente, o pico do fim da tarde - das 17h às 20h - sempre havia sido mais problemático.

Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo com base nos boletins de trânsito da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostra que, desde o fim de janeiro - após as férias escolares, período em que o trânsito é atípico -, o índice médio de lentidão pela manhã esteve em 70,3 quilômetros, ante 66,7 km da tarde.

A CET aponta como uma das causas do trânsito da manhã a permissão para a circulação de caminhões na região do centro expandido. Esses casos figuram como "exceção" às restrições - como as proibições na Marginal do Pinheiros e Avenida dos Bandeirantes - e se concentram antes do meio-dia. Veículos com alimentos perecíveis, por exemplo, podem circular até as 12 horas. Outro exemplo são os caminhões que servem as obras.

"Além disso, o comportamento do trânsito nos primeiros meses do ano sofre influência da posição do feriado de carnaval e da maior incidência de chuvas", informou a CET, por meio de nota. As chuvas estão relacionadas ao medo dos alagamentos no fim de tarde, que tem feito paulistanos anteciparem seus afazeres para o período da manhã. "Isso vale para as viagens eletivas, não para as obrigatórias, como o trabalho. Não é o fator principal, mas tem um peso", diz o especialista em transportes Sérgio Ejzenberg. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: trânsitosão paulocongestionamentocet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG