Motoristas preferem andar pelas antigas faixas da pista local, com medo de errar saídas ou perder retornos

selo

As novas pistas da Marginal do Tietê, em São Paulo, inauguradas no fim de março, estão subutilizadas. Motoristas preferem andar pelas antigas faixas da pista local, sobrecarregando-as, a se aventurar na recém-construída pista central (ou auxiliar), com medo de errar saídas ou perder retornos por conta da má sinalização e da falta de orientação ao longo da via.

No dia 26 de novembro, uma sexta-feira, o Jornal da Tarde observou e fotografou o movimento de veículos nos dois sentidos da Marginal, às 8 horas e às 17 horas, de cima das Pontes da Casa Verde, Freguesia do Ó e Vila Guilherme. Ficou explícito que a "Marginal do meio" passa parte do dia praticamente vazia, enquanto as pistas expressa e local acumulavam mais carros, causando até congestionamentos.

Para a promotora de Justiça Maria Amélia Nardy Pereira, da Promotoria de Habitação e Urbanismo do Ministério Público Estadual (MPE), os problemas na Marginal do Tietê são resultado "da forma apressada como a obra, que custou até agora R$ 1,8 bilhão, foi feita, a toque de caixa, mal planejada e com caráter eleitoreiro", diz. "Quem se aventurar nas novas pistas vai descobrir que elas continuam sem a sinalização adequada."

A combinação de acessos às três pistas pode confundir os motoristas. Uma pessoa que chega a São Paulo pela Rodovia Castelo Branco e pretende seguir pela Ponte do Limão, por exemplo, só poderá usar a pista expressa até passar embaixo da Ponte da Freguesia do Ó, a cerca de 3,5 quilômetros do destino.

Procurada, a Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), responsável pela contratação da obra de ampliação da Marginal, não se manifestou. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que, após a inauguração da pista central, houve "uma melhora de 58% na fluidez" na Marginal do Tietê. Ainda segundo a CET, a "lentidão média registrada nos horários de pico de janeiro a outubro é de 99,3 quilômetros - a mais baixa registrada desde 2007, que era de 104,3 quilômetros". As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.