Em São Paulo, aids volta a crescer entre homossexuais

Incidência do vírus HIV entre homossexuais masculinos aumentou em comparação aos heterossexuais no Estado

AE |

selo

No Dia Mundial de Luta Contra a Aids, um levantamento aponta aumento da incidência do vírus HIV entre homossexuais masculinos em comparação aos heterossexuais no Estado de São Paulo.

Segundo o Centro de Referência e Treinamento (CRT) DST/Aids, da Secretaria de Estado da Saúde, 35% das pessoas infectadas pelo vírus em 2009 eram homossexuais. A proporção, em 2000, era de 24%. Apesar disso, o número de novos casos de contaminação no período caiu de 10.493 soropositivos, em 2000, para 4.727, em 2009.

A tendência reflete um retorno ao quadro epidemiológico da doença no início dos anos 80, quando homossexuais eram considerados o principal grupo de risco. “Há muito tempo não se fala mais em grupo de risco e isso precisa ser retomado”, afirma o infectologista do Hospital 9 de Julho, Gustavo Johanson.

Desde 1998 o número de pessoas com HIV tem diminuído, assim como a taxa de mortalidade. O CRT aponta que o número de mortes causadas pela aids caiu de 22,9 a cada 100 mil habitantes para 7,8. “O fato de não ter mais esse estigma da morte faz com que as pessoas não se preocupem tanto em diagnosticar e tratar a doença”, diz a infectologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e membro do CRT, Simone Temore. As informações são do Jornal da Tarde.

AE

    Leia tudo sobre: saúdeaidsHIV

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG