Em dois dias, polícia encontra alimentos vencidos em hotéis de luxo em São Paulo

Hotel Grand Hyatt e InterContinental tiveram seus funcionários presos em flagrante após apreensão de produtos sem identificação e com validade vencida

iG São Paulo |

Nesta semana, durante operações a hotéis de luxo de São Paulo, o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) já prendeu dois chefs de cozinha e uma nutricionista após encontrar alimentos sem identificação e vencidos. Na terça-feira (8), os agentes realizaram uma vistoria na cozinha do hotel InterContinental, localizado na Alameda Santos, na região dos Jardins, bairro nobre da zona sul.

Leia também: Chef de cozinha suíço é morto na zona sul de São Paulo

No local foram encontrados alimentos sem identificação de origem e com validade vencida na geladeira do açougue da cozinha e em um depósito. O chef, de 41 anos, foi preso em flagrante e levado para a delegacia. Ele poderá responder ao processo em liberdade após pagar fiança de R$ 2.725.

A primeira ação em hotéis de luxo ocorreu no hotel Grand Hyatt, no Brooklin, também bairro nobre da zona sul, na última segunda-feira (7). Após denúncia anônima, o chef de cozinha e a nutricionista foram presos em flagrante.

Na ocasião, os policiais encontraram mais de 100 kg de alimentos vencidos em câmaras frias e também na cozinha. Alguns produtos estavam vencidos desde 2008. O chef e a nutricionista pagaram fiança e vão responder ao processo em liberdade.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), foram apreendidos 25 bandejas de endívia, um pacote de carne de siri, uma peça aberta de queijo tipo gruyre sem informações de origem e registro nos órgãos competentes, três peças de salsichão, uma peça de contra filé, um pacote de frutos do mar, uma peça de presunto, todos vencidos. Os alimentos serão encaminhados à perícia.

*com AE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG