Eletropaulo pode ser multada por blecaute, diz Procon

Concessionária tem até o dia 24 para dar explicações sobre as últimas ocorrências, sob pena de multa de R$ 6 milhões e processo

AE |

selo

A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) notificou nesta quarta-feira a AES Eletropaulo e prevê que haverá novos grandes apagões até fevereiro de 2012, quando deverá ser inaugurada uma nova subestação de energia na capital paulista. A nova subestação tiraria a sobrecarga da central que falhou nesta terça-feira e prejudicou 2,5 milhões de pessoas na capital e três cidades da Grande São Paulo . A concessionária tem prazo até o dia 24 para dar explicações sobre as últimas ocorrências, sob pena de multa de R$ 6 milhões e abertura de processo administrativo. 

Esta é a terceira vez que o Procon-SP apura interrupção no fornecimento de energia elétrica na região metropolitana. Em março de 2010, a AES Eletropaulo foi autuada devido a mais de 600 ocorrências na capital, que levaram a uma multa de R$ 2,8 milhões. De novembro até hoje foram mais de 15. O blecaute de ontem foi provocado por um desligamento na subestação Bandeirantes da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep), que trabalha no limite. 

J.Victor Casartelli/Futura Press
Trânsito ficou complicado nesta terça-feira após pane em semáforos em São Paulo
De acordo com Carlos Oscarelli, assessor chefe do Procon-SP, há grandes riscos de que novas falhas levem a outros apagões. "Existe uma obra em andamento, que é uma nova subestação (Piratininga 2, em Interlagos), com previsão de conclusão para fevereiro de 2012. O Procon vai monitorar todo esse período porque há grandes riscos de novas ocorrências. As empresas estão fazendo redistribuição de carga, mas são medidas paliativas."

Abastecimento

O abastecimento de água para cerca de 3 milhões de pessoas, interrompido no meio da tarde de ontem, deve estar normalizado até a madrugada desta quinta-feira, segundo informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Em nota, a Sabesp afirmou que a falta de energia na zona sul afetou o nível dos reservatórios de toda a região do Guarapiranga: "A situação atual é de recuperação do abastecimento nos reservatórios de Grajaú, Parelheiros, Jardim Angela, municípios de Embu e Taboão da Serra". O balanço realizado pela empresa constatou que na região sul foram afetadas 46 bombas de sete estações elevatórias. Em Embu-Guaçu, também afetada pelo blecaute, apenas os lugares mais altos continuam com o problema, mas estão "sendo atendidos por caminhões-pipa", diz a Sabesp.

Causas

O Ministério de Minas e Energia (MME) divulgou uma nota oficial informando que o blecaute foi decorrente do desligamento de toda a transformação 345/88KV com 1200 MVA da subestação Bandeirantes de propriedade da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep). Segunda nota, a ocorrência foi causada pela atuação da proteção de temperatura do transformador 3. O desligamento dos demais transformadores, 1 e 2, decorreu de sobrecarga. O restabelecimento da energia, segundo o ministério, começou 12 minutos após, com o retorno dos transformadores 1 e 2. O transformador 3 permaneceu indisponível.

Conforme a nota, a segunda interrupção ocorreu uma 1 hora e 26 minutos após a primeira ocorrência, envolvendo novamente o desligamento de toda a transformação da mesma subestação. "Essa segunda ocorrência foi causada pelo desligamento do transformador 2, por atuação da proteção de sobrecorrente secundária e, posteriormente, ocorreu o desligamento do transformador 1, por sobrecarga", diz a nota. O restabelecimento do sistema foi começou 4 minutos após a ocorrência e, segundo o Ministério, os três transformadores estão em operação.

O Ministério informou ainda que em 27 de julho 2008 foi realizado o leilão de concessão da subestação Piratininga 2, com capacidade de 1200 MVA, com prazo de implantação de 18 meses. O MME justificou, porém, que em decorrência de problemas no licenciamento ambiental houve atraso e a entrada em operação da subestação está prevista para 2012. Essa nova subestação, segundo o Ministério, foi concebida para aumentar a "capacidade e a confiabilidade" no suprimento de energia na região atendida pela subestação Bandeirantes a fim de evitar a interrupção no fornecimento de energia.

    Leia tudo sobre: proconapagãoblecautesabesp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG