Durante assalto, bandidos levam cachorro em Santo André

Após um mês e já 5kg mais magra, a veterinária Denise Prado segue buscando o cão que considera seu "filho"

Carolina Garcia, iG São Paulo |

Arquivo Pessoal
Cão foi roubado durante assalto em junho
Para a veterinária Denise Prado, de 31 anos, sua vida parou e "segue sem sentido". Desde o dia 6 de junho deste ano, quando sua casa foi assaltada por bandidos, em Santo André, região da Grande São Paulo, ela busca pelo cão da raça maltês, chamado Dudu, de 3 anos.

A veterinária já espalhou fotos do cachorro Dudu por toda a cidade de Santo André, mandou e-mails para mais de 500 pet shops e clínicas e também criou páginas nas redes sociais do Orkut e Facebook. Casada há oito anos, Denise explica que, como não possui filhos, ela e o marido consideram Dudu como uma criança. "Ele é como um filho que necessita dos meus cuidados. Ele é bonzinho, mas muito medroso. O Dudu deve estar desesperado."

Em uma quinta-feira, quando tudo parecia normal no trabalho, Denise decidiu ir até sua casa para almoçar, por volta das 15h. "Quando cheguei, estacionei o meu carro e vi dois homens saindo carregando o meu edredon como uma trouxinha", explica. Diante da cena, ela conta que correu para dentro da casa em busca de Dudu, com medo de que os ladrões tivessem agredido o cachorro.

"Meu primeiro pensamento foi 'o que fizeram com ele', já que eu não escutava latidos e ele não respondia aos meus chamados". Foi quando percebeu que a cama e os brinquedos de Dudu também tinham sumido. Hoje, já 5kg mais magra, ela não consegue parar de pensar onde o cachorro pode estar. "A comida não desce, não quero saber de mais nada."

Juntamente com o cão, os bandidos levaram vários itens da residência que, segundo ela, está destruída. "Eles levaram tudo. Livros, roupas, óculos, relógios, computadores e tvs. Mas nada disso importa, já disse para a polícia que quero somente o Dudu. Todos os meus bens, se encontrados, serão doados."

Arquivo Pessoal
Dona acredita que Dudu foi vendido, já que foi roubado perto do Dia dos Namorados, na Grande SP

Sem sinal do Dudu

Mesmo com a página do Facebook "Procura-se Dudu" com mais de 1.300 pessoas, Denise ainda não recebeu nenhuma ligação com o suposto paradeiro do cão. Pelo contrário, como a veterinária tem oferecido recompensa, de valor não divulgado, passou a receber muitos trotes. "Muita gente ligou dizendo que está com o Dudu. Falaram até que o matariam se eu não depositar o dinheiro. Só que até agora, não há provas de que elas estão com ele", conta aflita.

Como o roubo foi uma semana antes do dia dos namorados, Denise e familiares acreditam que o cachorro possa ter sido vendido ou dado de presente a alguém. "É triste já que a pessoa pode estar com ele sem saber da história. Se ele foi dado como presente, me coloco à disposição para comprar outro filhote", diz a veterinária estimando que um filhote da mesma raça custaria entre 600 a 1.200 reais.

O crime foi registrado no 2º Distrito de Policial de Santo André. Até o momento, ninguém foi preso. Ainda assim, Denise garante que não está "atrás de bandido". "No fundo do meu coração acredito que terei Dudu de volta. Preciso que minha vida volte ao normal."

    Leia tudo sobre: assaltosanto andrécachorrodudu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG