Desalojados de incêndio rejeitam abrigo da prefeitura em SP

Mais de 200 famílias receberam colchões e cestas básicas, mas não quiseram ir para os abrigos oferecidos pela prefeitura

AE |

selo

Os moradores que ficaram desalojados após incêndio que atingiu a favela Diogo Pires , no bairro do Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, estão abrigados na casa de parentes e conhecidos, informou no início da tarde deste domingo a Defesa Civil. As 220 famílias prejudicadas pelo incidente receberam colchões e cestas básicas, mas não quiseram ir para os abrigos oferecidos pela prefeitura.

Leia também: Incêndio destrói favela na zona oeste de São Paulo

Luiz Claudio Barbosa/Futura
Rescaldo na manhã deste domingo do incêndio que atingiu no final da tarde de sábado barracos na zona oeste de São Paulo
De acordo com o subprefeito da Lapa, Carlos Fernandes, todos os moradores já estavam cadastrados em um programa de habitação e começariam a ganhar o bolsa-aluguel. Em entrevista à rádio CBN, Fernandes afirmou que os habitantes das comunidades devem passar a morar no conjunto habitacional que será construído no local.

O apoio às famílias está sob a responsabilidade das secretarias de Habitação e Assistência Social da prefeitura, que não foram encontradas para comentar a situação dos moradores. Agentes ainda estão no local do incêndio e a Polícia Civil investiga a causa do acidente, provavelmente causado por um curto-circuito, segundo o Corpo de Bombeiros.

O incêndio começou por volta das 19h e destruiu cerca de 200 moradias, em que viviam aproximadamente mil pessoas, em uma área de 5 mil km². O fogo foi controlado por volta das 23h. Duas vítimas foram encaminhadas a um pronto-socorro da região, um com caso de intoxicação pela fumaça e outro com queimaduras de 1º grau.

Veja abaixo imagens do incêncio deste sábado em São Paulo:

    Leia tudo sobre: incêndiojaguaréDiogo Pires

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG