Mais de 200 famílias receberam colchões e cestas básicas, mas não quiseram ir para os abrigos oferecidos pela prefeitura

selo

Os moradores que ficaram desalojados após incêndio que atingiu a favela Diogo Pires , no bairro do Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, estão abrigados na casa de parentes e conhecidos, informou no início da tarde deste domingo a Defesa Civil. As 220 famílias prejudicadas pelo incidente receberam colchões e cestas básicas, mas não quiseram ir para os abrigos oferecidos pela prefeitura.

Leia também: Incêndio destrói favela na zona oeste de São Paulo

Rescaldo na manhã deste domingo do incêndio que atingiu no final da tarde de sábado barracos na zona oeste de São Paulo
Luiz Claudio Barbosa/Futura
Rescaldo na manhã deste domingo do incêndio que atingiu no final da tarde de sábado barracos na zona oeste de São Paulo
De acordo com o subprefeito da Lapa, Carlos Fernandes, todos os moradores já estavam cadastrados em um programa de habitação e começariam a ganhar o bolsa-aluguel. Em entrevista à rádio CBN, Fernandes afirmou que os habitantes das comunidades devem passar a morar no conjunto habitacional que será construído no local.

O apoio às famílias está sob a responsabilidade das secretarias de Habitação e Assistência Social da prefeitura, que não foram encontradas para comentar a situação dos moradores. Agentes ainda estão no local do incêndio e a Polícia Civil investiga a causa do acidente, provavelmente causado por um curto-circuito, segundo o Corpo de Bombeiros.

O incêndio começou por volta das 19h e destruiu cerca de 200 moradias, em que viviam aproximadamente mil pessoas, em uma área de 5 mil km². O fogo foi controlado por volta das 23h. Duas vítimas foram encaminhadas a um pronto-socorro da região, um com caso de intoxicação pela fumaça e outro com queimaduras de 1º grau.

Veja abaixo imagens do incêncio deste sábado em São Paulo:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.