Decretada internação de jovens suspeitos de agressões na Paulista

A 1ª Vara da Infância e Juventude de SP determinou que os 4 adolescentes vão responder a processos internados na Fundação Casa

Márcio Apolinário, iG São Paulo |

A 1ª Vara da Infância e Juventude de São Paulo decretou nesta terça-feira a internação provisória dos quatro adolescentes envolvidos em agressões a pedestres na Avenida Paulista no último domingo. De acordo com a promotora da Infância e da Juventude Ana Laura Lunardelli, os quatro adolescentes vão responder a processo internados na Fundação Casa. Todos devem ser julgados por uma tentativa de homicídio, duas lesões corporais e um roubo.

A promotora não tem informações sobre pedido de prisão para o quinto suspeito, o único maior de idade.

Na última quinta-feira, imagens de câmera de segurança divulgadas mostraram momento em que um jovem foi agredido na Avenida Paulista, na manhã do último domingo.

nullO adolescente que aparece como agressor no vídeo integra grupo suspeito de agredir com socos, pontapés e lâmpadas fluorescentes quatro jovens na região da avenida. A suspeita é de que as agressões foram motivadas pelo fato de as vítimas serem ou estarem acompanhadas de homossexuais, o que tipifica um crime de homofobia. Para advogado de um dos suspeitos, o que ocorreu foi uma briga e não uma agressão.

Para o delegado titular do 5º Distrito Policial de São Paulo, José Matallo Neto, a internação prova que a Justiça está de olho e não deixa passar crimes desse tipo. O que esses rapazes fizeram é absurdo. O Ministério Público, a princípio, não podia fazer muito, mas, depois de todas as testemunhas serem ouvidas e as imagens terem sido vistas, não sobra dúvida de que houve barbaridade no ato desses jovens”.


“A grande imprensa, Ministério Público, todos colaboram para que não passasse impune”, completou.

As agressões
Segundo a 5ª DP, o grupo realizou o primeiro ataque contra dois rapazes por volta das 6h30. Um deles ficou com vários ferimentos no rosto depois de ser agredido com duas lâmpadas fluorescentes usadas como arma. Ele foi levado para o Hospital Oswaldo Cruz.

O segundo ataque foi logo depois, contra outro rapaz, que não sofreu ferimentos e não precisou de atendimento médico. As pessoas agredidas têm entre 20 e 23 anos, segundo a polícia. De acordo com o boletim, uma quarta vítima ouviu gritos de um indivíduo na Avenida Paulista vindo em sua direção. Esse indivíduo, de acordo com o relato, começou a dar socos e chutes na vítima sem falar nada. Durante a agressão, celular e carteira da vítima caíram no chão e foram roubados.

Os cinco jovens agressores alegaram provocação para os ataques. Segundo a polícia, eles afirmam terem reagido a provocações. A polícia informou, no entanto, que essa justificativa contraria a versão das vítimas e das testemunhas que presenciaram as cenas.

    Leia tudo sobre: adolescentespaulista

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG