Controlar é cobrada por dados sobre inspeção em São Paulo

Empresa tem de informar sobre como e com que frequência as máquinas que realizam a medição dos gases dos veículos são calibradas

AE |

selo

O promotor Silvio Hiroshi Oyama, da Promotoria de Justiça do Consumidor de São Paulo, enviou uma notificação, no último dia 20 de outubro, à empresa Controlar, responsável pela inspeção veicular ambiental em São Paulo, cobrando informações sobre os procedimentos na hora da inspeção, entre outros assuntos.

De acordo com a notificação, a Controlar tem o prazo de 15 dias, a contar do seu recebimento, para prestar as informações sobre como e com que frequência as máquinas que realizam a medição dos gases dos veículos são calibradas e qual a empresa que realiza tal serviço. Também quer saber qual é a percentagem da ocorrência de veículos em boas condições que são reprovados no teste, os chamados "falsos positivos", e se o uso de combustível adulterado pode influenciar no resultado final da mediação dos gases.

Além disso, o promotor questiona um caso específico. "Como é possível um veículo ser reprovado na inspeção de gases e, um dia depois e sem ter sido efetuado qualquer reparo ou modificação, ser aprovado em outro centro de inspeção", conforme relato encaminhado por um médico que levou seu carro para a inspeção.

    Leia tudo sobre: controlar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG