Contra assaltos, caminhoneiros fecham pedágio da Régis

Segundo os policiais, durante a noite e madrugada, há apenas uma viatura disponível para o patrulhamento de um trecho de 58 km

AE |

selo

Uma manifestação de caminhoneiros fechou por mais de duas horas a praça de pedágio da Rodovia Régis Bittencourt no km 485, em Cajati (SP), no Vale do Ribeira, entre as 22h20 de ontem e a 0h35 de hoje. À 1h15 desta madrugada, o congestionamento que se formou em razão do protesto era de 13 quilômetros no sentido São Paulo e de 14 quilômetros no sentido Curitiba.

Segundo a concessionária Autopista, os caminhoneiros teriam sido atacados por supostos assaltantes que atiraram pedras contra vários veículos de carga no trecho próximo ao km 489, na Serra do Azeite, ainda am Cajati. Exigindo a presença de viaturas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na região onde ocorreram os ataques, os caminhoneiros resolveram atravessar os veículos em frente à praça de pedágios para chamar a atenção para a falta de segurança. A base operacional da PRF que atende à região fica em Registro, no km 439.

Segundo os policiais, durante a noite e madrugada, há apenas uma viatura da PRF disponível para o patrulhamento de um trecho de 58 quilômetros, entre os km 465, no Trevo de Pariquera-Açu, e 523, próximo à Serra do Azeite, em Cajati. Aproveitando a escuridão, o policiamento escasso e as rotas de fuga por meio da vegetação local, os criminosos atiram pedras nos veículos na expectativa de que algum caminhoneiro pare e, assim, se torne um alvo fácil. Esse tipo de ataque na região já se tornou corriqueiro, segundo os policiais. Na noite de ontem, nenhum caminhoneiro ficou ferido e nenhum suspeito foi detido.

Serra do Cafezal - Em razão do afunilamento de pista na entrada da Serra do Cafezal, em Juquitiba, o motorista encontrava, à 1h15 desta madrugada, congestionamento na pista sentido Curitiba da Régis Bittencourt entre os km 332 e 337.

    Leia tudo sobre: NACIONALGERAL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG