Após assassinato de Felipe Paiva e manifestações de estudantes da FEA, reitoria debate plano de ação para reforço da segurança

O Conselho Gestor da Universidade de São Paulo (USP) se reúne nesta sexta-feira para discutir mudanças no plano de segurança emergencial para o campus Butantã, que virou notícia após o assassinato do estudante Felipe Paiva , de 24 anos. Segundo a reitoria da universidade, o encontro é realizado na Escola Politécnica da USP e começou por volta das 10h.

A segurança no campus é assunto constante nos corredores da universidade. Um plano emergencial já havia sido definido pela reitoria no dia 3 de maio. Na quinta-feira (19), o conselho recebeu uma carta aberta dos estudantes da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) com reivindicações para a melhora do campus - como mudanças na iluminação, maior número de guardas e a implantação de um sistema mais eficiente para identificação das pessoas que circulam pelas instalações da USP.

Diante disso, a reitoria organizou uma reunião emergencial fechada para o conselho geral da universidade - diretores das unidades de ensino e dos museus do campus, alunos e funcionários.

Na quinta-feira (19) à noite, os estudantes da FEA fizeram um minuto de silêncio para homenagear o estudante Felipe Paiva. Durante o ato, ocorrido na entrada do prédio da faculdade, os alunos seguraram velas e faixas pedindo mais segurança na USP.

Reunião do Conselho Gestor da USP sobre medidas emergenciais de segurança no campus
Futura Press
Reunião do Conselho Gestor da USP sobre medidas emergenciais de segurança no campus

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.