Comprar Bilhete Único vira 'caça ao tesouro' em São Paulo

Paulistanos que querem utilizar o Bilhete Único estão com dificuldades para adquirir o cartão

AE |

selo

Os paulistanos que querem utilizar o Bilhete Único estão com dificuldades para adquirir o cartão, que pode ser utilizado como pagamento da tarifa nos ônibus municipais, no Metrô e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Principalmente nas cabines da rede Pague Express, que ficam nas estações do metrô, o bilhete é artigo raro. A São Paulo Transporte (SPTrans), empresa que cuida do transporte coletivo na cidade, diz que não faltam cartões.

A consultora de vendas Aline Geraldo, de 30 anos, teve dificuldades para adquirir o Bilhete Único. "Já procurei várias vezes, mas a gente não acha. O meu bilhete foi roubado, e desde então eu estou usando o do meu namorado", conta. O tesoureiro Genivaldo de Oliveira, 44 anos, também reclama do problema. "Geralmente não tem o cartão quando a gente vai comprar".

A reportagem esteve esta semana em três postos de venda do Bilhete Único, dois em estações do metrô e um numa casa lotérica. Em nenhuma deles havia o cartão. "A SPTrans manda só de vez em quando", disse uma funcionária da rede Pague Express. A atendente da lotérica também afirmou que é muito difícil a unidade receber o bilhete da SPTrans. "Quando vem é só um pouco, e acaba rapidinho."

Além da dificuldade de encontrar o Bilhete Único, os usuários que já têm o cartão reclamam dos constantes defeitos. "Eu uso todo dia, e o meu cartão já deu erro várias vezes nas catracas. Para recarregar então, demora meia hora", afirma o aposentado Antônio Inácio da Silva, 62 anos. Já a estudante Paula de Souza, 18 anos, conta que o cartão, que usa há dois anos, já "desmagnetizou" e que foi preciso levá-lo a uma unidade da SPTrans para recuperar seus créditos.

Outro lado

A SPTrans alega que nunca falta Bilhete Único em nenhum dos seus 41 postos. Segundo a empresa, existem outros 6 mil pontos de recarga na cidade de São Paulo. "Às casas lotéricas, são disponibilizados cerca de 50 mil novos cartões por mês. Nos demais postos a SPTrans trabalha com pedidos, que são atendidos em 48 horas", diz nota enviada pela empresa. Já o Metrô informa que a SPTrans coloca à disposição um lote semanal de 10 mil unidades para a rede Pague Express. "Vale destacar que, na semana que antecedeu a nossa atualização tarifária, foram retirados pela Rede Pague Express 15 mil cartões, 5 mil unidades acima do habitual", explica a companhia.

De acordo com os dados da SPTrans, existem hoje 20 milhões de unidades ativas do Bilhete Único. A empresa afirma que os cartões têm uma vida útil de três a cinco anos, "desde que se tomem cuidados como não dobrá-los ou amassá-los, o que pode desconectar a antena do chip". A SPTrans explica ainda que o cartão não sofre interferência de campos magnéticos e não tem nenhum problema guardá-lo junto de cartões de bancos, como pensam muitos usuários.

    Leia tudo sobre: bilhete único

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG