Com atraso, São Paulo inaugura ponte estaiada nesta quarta-feira

Obra custou R$ 85 milhões e é a última que faltava ser entregue para a conclusão do chamado complexo da "Nova Marginal"

AE |

selo

Após quase dez meses de atraso, a ponte estaiada da Marginal do Tietê, em São Paulo, será inaugurada nesta quarta-feira. A obra custou R$ 85 milhões e é a última que faltava ser entregue para a conclusão do chamado complexo da "Nova Marginal".

AE
Policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) realizam varredura momentos antes da inauguração
A nova ponte vai ligar a avenida do Estado à pista central da Marginal do Tietê (no sentido para a rodovia Castelo Branco), ao lado do Anhembi. A ponte é estaiada (com cabos, mesmo modelo usado na Marginal do Pinheiros) e tem 660 metros de extensão, por onde devem passar 20 mil veículos por dia.

Inicialmente, será inaugurada incompleta, sem uma ligação para o bairro do Bom Retiro, na região central, que estava prevista no projeto executivo. Essa alça não tem data para sair do papel, pois ainda há desapropriações de imóveis para a obra, segundo a Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa) - responsável pelo empreendimento.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) publicou no Diário Oficial do Estado um decreto no qual deu à ponte o nome de Governador Orestes Quércia - em homenagem ao político morto no ano passado. Quércia era adversário e desafeto do também ex-governador Mário Covas, padrinho político de Alckmin. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG