Chuva leva o caos e mata pelo menos uma pessoa na zona sul de SP

Professora morreu após tentar salvar carro e muitos objetos foram levados pela água

AE |

selo

AE
Móveis e objetos dos moradores do M´Boi Mirim que tiveram suas casas invadidas pelas fortes chuvas que atingiram a região na última noite
Moradores da região do M' Boi Mirim, zona sul de São Paulo, viveram uma noite terrível na terça-feira, em razão da forte chuva que atingiu a região. A professora Michele Borges morreu e muitas outras pessoas foram levadas pela água. Muitas chamadas chegaram aos bombeiros informando sobre pessoas ilhadas e casas invadidas pela água.

Com a trégua da chuva, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da Prefeitura, retirou do estado de atenção, à 0h50 as regiões no entorno do Campo Limpo, M´Boi Mirim, Santo Amaro e Cidade Dutra. O estado de atenção havia sido decretado às 23h15 de terça-feira, após uma tromba d'água atingir essas três grandes regiões.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou pelo menos três pontos de alagamento: no entroncamento entre as avenidas Guido Caloi e Guarapiranga; na esquina da Estrada de Itapecerica com a rua Manuel de Burgos, no Campo Limpo; e na rua Nova Britânia, região de Cidade Dutra.

Estragos - Com a forte chuva, o córrego da Ponte Baixa, que corre paralelo à Estrada do M' Boi Mirim, transbordou e inundou as ruas da região. Várias casas foram tomadas pela água e carros acabaram arrastados pela enxurrada nas ruas Luís Aranha de Vasconcelos, José Barros Magaldi, e Antonio Aranha. Moradores do Condomínio Projeto das Américas, localizado na Estrada do M' Boi Mirim, 320, viram a água do córrego invadir o estacionamento, arrastando com ela alguns veículos.

Marcos Camargo Júnior, um dos moradores, afirma que o córrego é canalizado naquela trecho e que passa sob o condomínio. Uma das moradoras, amiga de infância de Marcos, foi levada pela água ao descer até o estacionamento na tentativa de salvar o Fiat Uno branco dela. "Tentamos salvá-la, mas ela não conseguiu segurar a mangueira do hidrante que usamos como corda, e se perdeu no meio da água. Tentamos salvar alguns carros que estavam próximos de pontos mais altos, mas a maioria se chocou contra os muros".

AE
Durante forte chuva que atingiu a cidade, carros chegaram a boiar e colidir
Segundo ainda os moradores, três muros não seguraram a força da água e se romperam, levando os carros. "Começou como uma garoa e ficou mais forte. Após 40 minutos a água do córrego invadiu o estacionamento levando mais de 20 automóveis. Outros 40 ficaram danificados", acrescentou o morador. Uma pessoa, ainda não identificada, supostamente a mesma levada pela enxurrada de dentro do condomínio, foi encontrada morta junto à oficina mecânica da empresa de ônibus Viação Gatusa, localizada na avenida Guido Caloi esquina com a avenida Guarapiranga. A água do córrego invadiu a garagem da empresa.
AE
Um carro é visto caído dentro de uma grande cratera que se abriu na Rua Daniel Klein, próximo à Avenida M' Boi Mirim, na zona sul de SP

    Leia tudo sobre: chuvacaosmortealagamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG