Chuva alaga escolas de samba e causa pane em semáforos de SP

Após temporal de domingo, cidade registrou 114 semáforos inoperantes. Escolas Peróla Negra e Prova de Fogo tiveram prejuízos

iG São Paulo |

A forte chuva que atingiu a cidade de São Paulo, na tarde de domingo, provocou novamente alagamentos e transtornos. Pessoas ficaram ilhadas e precisaram ser resgatadas e diversos semáforos deixaram de funcionar na capital paulista.

A cinco dias do carnaval, as escolas de samba Pérola Negra, do Grupo Especial de São Paulo, e Prova de Fogo, do Grupo de Acesso, também foram prejudicadas por conta da chuva e terão de correr para entrar na avenida com os carros e fantasias em ordem.

Futura Press
Gari recolhe, nesta segunda-feira, lixo que se acumulou após a chuva próximo aos barracões das escolas Pérola Negra e Prova de Fogo

Os barracões das agremiações, sob o Viaduto Mofarrej, na Vila Leopoldina, zona oeste, alagaram. De cima do viaduto era possível ver peças de carros alegóricos, como dois bustos de homens segurando tochas, boiando na avenida Gastão Vidigal no domingo.

Segundo Osiene Furtado, carnavalesco da Prova de Fogo, as peças eram de carros alegóricos da Pérola Negra. As estruturas das alegorias, porém, não foram danificadas porque elas já estão no Anhembi, na zona norte, onde ocorreram os desfiles. Já os três carros alegóricos da Prova de Fogo ficaram molhados. Além das alegorias, a escola perdeu fantasias e material para terminar os trabalhos. Nesta segunda-feira, garis recolhem lixo e entulho trazidos pela chuva.

Essa não é a primeira vez que escolas sofrem com alagamentos. No início do mês, a mesma Pérola Negra alagou e o prejuízo ultrapassou os R$ 50 mil com a destruição de carros e fantasias.

S emáforos e trânsito

Futura Press
Rua Tito, na zona oeste da capital, é um dos locais que está com semáforos apagados nesta segunda-feira

De acordo com informações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), ás 15h, 76 semáforos estavam com problemas nesta segunda-feira. Desse total, 41 estão apagados e 35 em amarelo piscante. O órgão afirma que 45 equipes trabalham, 24 horas por dia, para realizar a manutenção dos semáforos inoperantes.

Os principais cruzamentos da cidade são monitorados nesta manhã, conforme a CET, e cones foram colocados nas proximidades para que os motoristas passem com atenção e diminuam a velocidade.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), o temporal de domingo se concentrou principalmente entre a região da Lapa, Butantã e Pinheiros. O Rio Pinheiros transbordou em diversos pontos e a cidade registrou 59 pontos de alagamento , sendo 31 intransitáveis.

Caos e resgate

A Margintal Tietê teve trânsito interrompido perto da Ponte dos Remédios e motoristas que chegavam do interior pela Castelo Branco enfrentaram dificuldades na tarde de ontem. O jogo entre São Paulo e Palmeiras atrasou por conta do campo encharcado.

Por volta das 16h, o helicóptero da Polícia Militar resgatou uma mulher grávida que estava ilhada dentro de um carro na alça de acesso da rodovia Castello Branco para a Marginal Pinheiros. Segundo a PM a gestante foi levada para o Hospital São Camilo na Avenida Pompéia, Zona Oeste, a mais afetada pela chuva desta tarde. A mulher, cujo nome não foi revelado, ficou internada em estado de observação já que poderia dar à luz a qualquer momento.

*Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: chuvaalagamentostrânsito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG