Chip some de celular de advogada encontrada morta

Sem dispositivo, polícia não tem como rastrear últimas ligações. Principal suspeito de ter matado Mércia é o ex-namorado dela

iG São Paulo |

Os dois celulares de Mércia Mikie Nakashima recuperados no Honda Fit dela estavam sem chip. A polícia acredita que o assassino da advogada tenha removido os dispositivos para impedir o rastreamento das últimas ligações. Na quinta-feira, Adão Bispo de Souza, irmão do principal suspeito do crime, depôs à polícia.

"Não tenho nada a declarar" e "o caso está em segredo de Justiça" foram as únicas frases repetidas por Adão ao deixar o prédio do DHPP, no centro de São Paulo. Os policiais queriam ouvi-lo para saber se o PM aposentado Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, encontrou-se com os parentes em 23 de maio, último dia em que Mércia foi vista.

O caso

Mércia foi vista pela última vez quando deixava a casa da avó, em Guarulhos, no dia 23 de maio. O corpo da advogada, porém, foi encontrado apenas há uma semana em uma represa de Nazaré Paulista , no interior de São Paulo. Um dia antes, no mesmo local, havia sido localizado o carro da advogado, submerso a uma profundidade de seis metros.

A família e polícia chegaram ao local após uma denúncia de um comerciante que viu o carro afundando na represa. Testemunha-chave, ele disse em depoimento, segundo a polícia, que viu o carro da advogada ser jogado no local no mesmo dia em que ela sumiu. “ Ela foi morta no próprio domingo , por volta das 19h30. Não tem cativeiro, não tem nada”, afirmou o delegado do DHPP Antônio Olim, que conduz as investigações. Segundo ele, o homem disse ainda que ouviu dois gemidos finos, que no momento pensou serem de uma criança.

Bispo, ex-namorado de Mércia, é mantido como um dos suspeitos do crime, segundo Arles Gonçalves Júnior, destacado pela seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para acompanhar o caso. Mas, segundo ele, ainda não há indícios suficientes para pedir a prisão temporária ou preventiva de Souza. Ele nega qualquer acusação contra ele e, segundo o advogado, chorou ao saber da morte da ex .

(*com informações da Agência Estado)

    Leia tudo sobre: Mércia NakashimapolíciaSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG