Cetesb apura mortandade de peixes no rio Sorocaba

Piavas, curimbatás e tilápias morreram junto às margens do rio próximo da Ponte Luiz Francisco Damian Luizito

AE |

selo

Grande quantidade de peixes boiava na tarde desta quinta-feira nas águas do rio Sorocaba, na região do Jardim Abaeté, na zona norte de Sorocaba, em São Paulo. Piavas, curimbatás e tilápias agonizavam junto às margens do rio próximo da Ponte Luiz Francisco Damian Luizito. 

No trecho, o rio ainda recebe esgotos domésticos, mas a maior parte dos dejetos passa por tratamento. Moradores entraram em contato com o Serviço Autônomo de ¿?gua e Esgotos (SAAE), que desenvolve um projeto de despoluição do rio. 

Técnicos da Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Cetesb) estiveram no local e fizeram coleta de peixes e de amostras da água para análises. Eles também realizaram buscas na região na tentativa de identificar eventuais lançamentos clandestinos no rio. 

De acordo com as primeiras informações, a mortandade ocorreu, provavelmente, em função de uma redução nos níveis de oxigênio na água. As causas, que podem ser o despejo de esgotos ou de poluentes industriais, ou ainda o nível baixo do rio após um período de cheias, serão identificadas a partir dos resultados das análises. Os laudos devem sair em uma semana.

    Leia tudo sobre: sorocabapeixesmortes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG