Campinas confirma segunda morte por leptospirose

Morte confirmada foi de um homem de 53 anos, no dia 21 de janeiro

AE |

selo

A Secretaria de Saúde de Campinas (SP) confirmou nesta sexta-feira a segunda morte por leptospirose na cidade neste ano e informou que chegam a oito os casos confirmados da doença no município em 2011. A segunda morte foi de um homem de 53 anos, no dia 21 de janeiro. A vítima esteve exposta a uma enchente. O outro óbito por leptospirose havia sido confirmado no dia 28 de janeiro. A secretaria notificou 57 casos suspeitos este ano, dos quais 12 foram descartados e 37 aguardam resultados de exames laboratoriais. 

Em 2010 foram confirmados 19 casos e quatro mortes, entre 324 notificações. Em 2009, foram 322 notificações, 46 casos confirmados e cinco mortes. A leptospirose é causada pela bactéria leptospira, presente na urina dos roedores. Em contato com enchentes e enxurradas, nas quais a urina desses animais presente em esgotos e bueiros mistura-se à água e à lama, o homem pode se infectar. 

A Secretaria de Saúde informou que essa época do ano é a de maior incidência de casos, em consequência das chuvas de verão. Os profissionais da vigilância em saúde e da prefeitura trabalham para informar a população sobre como se prevenir contra a doença, com medidas para eliminar, afastar e evitar a proliferação de roedores, tais como limpeza de terrenos, vedação de buracos entre telhas e paredes, colocação de lixo em local alto, entre outras. Os sintomas da leptospirose são dor de cabeça e dores no corpo (principalmente na panturrilha), calafrios e fraqueza.

    Leia tudo sobre: leptospirosecampinasdoença

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG