Bombeiros detonarão 4 rochas para resgate em pedreira em Santos

Bombeiros continuam trabalhando, mas famílias não têm mais esperança de encontrar os dois trabalhadores que foram soterrados vivos

AE |

selo

Futurapress
Bombeiros trabalham no resgate de dois funcionários soterrados em pedreira no litoral de São Paulo
Familiares dos dois trabalhadores soterrados no último dia 12, na Pedreira Santa Tereza, localizada na área continental de Santos, nas proximidades da Rio-Santos, quase não têm mais esperanças de reencontrá-los vivos.

Para diminuir o sofrimento da espera, a empresa instalou um sistema de câmeras de monitoramento das operações, a fim de que as famílias acompanhem tudo de perto e não corram riscos com as detonações, que vão continuar.

Nesta sexta-feira (22), o trabalho dos bombeiros se concentrou na retirada do entulho decorrente das oito implosões e nos preparativos para a detonação de quatro rochas de grandes proporções, que ainda precisam ser retiradas. As pedras pequenas, que impediam o acesso ao local do soterramento, já foram retiradas.

O trabalho é extenuante para as equipes de resgate, que não diminuíram o ritmo, apesar dos feriados e do calor intenso na região. Um magnetômetro, equipamento que indica a proximidade com metais, foi colocado à disposição dos bombeiros, com a finalidade de localizar os dois veículos que eram operados pelos trabalhadores desaparecidos (um caminhão e uma retroescavadeira), no momento em que foram engolidos pela avalanche. Cães farejadores da Polícia Militar também ajudam nas buscas.

    Leia tudo sobre: pedreiraSantosresgatesoterradosbuscas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG