Bar sofre segundo arrastão em 4 meses em São Paulo

Empório Sagarana foi novamente alvo dos criminosos no último sábado (20). Número de restaurantes atacados chega a 29

AE |

selo

Futura Press
Criminosos levaram pertences dos clientes como bolsas, joias e celulares. Caso foi registrado no 7º DP
Clientes do Empório Sagarana, na Vila Romana, foram vítimas no sábado (20) da onda de arrastões em bares da zona oeste da capital paulista. Criminosos invadiram o estabelecimento, em uma esquina da Rua Marco Aurélio, e levaram documentos, dinheiro, celulares e cartões bancários. É o segundo assalto no local em pouco mais de quatro meses e pelo menos o 29º envolvendo restaurantes desde o começo do ano na capital.

Quatro homens armados participaram da ação, bastante rápida. Eles entraram no bar por volta das 20h e anunciaram o assalto, sem dar oportunidade de reação aos clientes, que permaneceram imóveis nas mesas. Os bandidos revistaram as bolsas dos clientes e limparam o caixa do bar. Levaram R$ 90 em dinheiro, segundo foi informado ao delegado Ricardo Giuliano Prezia. Ninguém ficou ferido. Os ladrões fugiram e, até domingo à noite, ninguém havia sido preso. 

O caso foi registrado no 7.º DP (Lapa), para onde as vítimas foram encaminhadas. Elas foram orientadas comparecer ao 91.º DP (Ceasa) para tentar reconhecer os criminosos por fotos. O Empório Sagarana fica a cerca de 700 metros do 7.º DP e também de um batalhão da Polícia Militar. Vizinhos afirmam que nem chegaram a notar a ação dos criminosos. O dono do bar foi procurado pela reportagem para falar a respeito do arrastão, mas não se manifestou. Imagens das câmeras de segurança devem ajudar a descobrir a identidade dos criminosos.

Veja imagens da câmera de segurança do bar Empório Sagarana

Migração

A ocorrência de arrastões agora na região da Lapa, onde fica a Vila Romana, é vista pela Polícia Civil como consequência do aumento do policiamento em Pinheiros e na Vila Madalena, bairros vizinhos que foram os principais alvos dos bandidos no primeiro semestre. "O criminoso sempre busca a facilidade. Se concentra o policiamento em determinada área, eles vão para outro local. É uma briga de gato e rato", afirma o delegado-geral da Polícia Civil no Estado, Marcos Carneiro.

Outros casos

No mês passado, o Empório Alto dos Pinheiros, localizado na Rua Vupabussu, em Pinheiros, também na zona oeste, foi assaltado no dia 13 por volta das 23h. A ação aconteceu durante a partida do Brasil pela Copa América. No momento, clientes jantavam e assistiam ao jogo. Toda a ação dos bandidos foram registradas pelas câmeras de seguranças.

No mesmo bairro e bem perto dali, o restaurante Nicota, localizado na Rua Costa Carvalho, foi alvo de dois arrastões no mesmo fim de semana . Homens armados invadiram o local e roubaram os clientes. Desde o início do ano, esse tipo de crime tem sido recorrente nas regiões de Pinheiros e Vila Madalena, zona oeste da capital. O bar japonês Tanuki, localizado na Vila Madalena, foi assaltado na noite de quarta-feira de cinzas. No dia anterior, o Pita Kekab, em Pinheiros, também foi roubado. Homens levaram celulares, carteiras e bolsas dos clientes.

Prejuízo também teve o dono do Rothko, na Vila Madalena, assaltado em 23 de fevereiro. Além dos pertences de quem estava no bar, levaram garrafas de vinho e uísque. No dia 24 foi a vez do La Trattoria e nos dias 12 e 13 de fevereiro, respectivamente, do Sakkana Sushi e do Kioku Japanese Food. Em março, o delegado do 14º Distrito Policial, Ricardo Arantes Cestari, disse que pediu ajuda da Polícia Militar para reforçar a segurança na região .

    Leia tudo sobre: são pauloarrastãoassaltocrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG